É bom saber disso…

Caros amigos
É realmente muito triste assistir impotente à massificação da mentira a respeito de 31 de Março e do Regime Militar.
Hoje, pouco mais de 10% dos brasileiros podem testemunhar o que de fato ocorreu no Brasil nos 21 anos do Regime Militar, o que assegura sucesso ao investimento do governo para demonizar este tempo da história e, por via de consequência, no mesmo movimento, atingir a imagem e a confiança da população nas Forças Armadas, imaginando assim poder reduzir a possibilidade de tê-las pela frente, em caso de ruptura da normalidade institucional.
Usando os números oficiais, inflacionados pela possibilidade de receber algum dinheiro público em indenizações da Comissão da Anistia, que, por sinal, até hoje já distribuiu 3,4 bilhões de Reais, podemos concluir que 0,04% da população brasileira, naquele período, diz que foi atingida, de alguma forma, direta ou indiretamente, pela ação repressiva do Estado na guerra contra o terrorismo. Isto se considerarmos que todos os caçadores de indenizações foram honestos em suas narrativas, o que é raro no Brasil da era pós-moral!
Do total da população brasileira à época, 0,0000055% morreu na luta armada, de ambos os lados da contenda.
A insignificância destes números, diante dos mais de 50 mil assassinatos registrados por ano no Brasil de hoje, o que representa 30% de todos os homicídios da Amériaca Latina e do Caribe, somada à comprovada evidência de que a população nunca apoiou ou simpatizou com a ação subversiva, nos autoriza a dizer com convicção que, malgrado os naturais equívocos internos e as crises internacionais, os brasileiros, em sua quase totalidade, viveram felizes, satisfeitos e seguros durante o Regime Militar.
As palavras do grande líder e mentor daqueles que, nos últimos dias, jogaram no evento histórico e no período sob o mando de militares, todas as pedras que encontraram ou fabricaram, o Sr Lula da Silva, atestam o que afirmamos: “Do ponto de vista da classe trabalhadora o regime militar impulsionou a economia do Brasil de forma extraordinária. (…) o dado concreto é que, naquela época, se tivesse eleições diretas, o Médici ganhava. E foi no auge da repressão política mesmo, o que a gente chama de período mais duro do regime militar. A popularidade do Médici no meio da classe trabalhadora era muito grande. Ora, por quê? Porque era uma época de pleno emprego. (…) os exilados, quando voltaram tiveram um choque com o Brasil. Porque o Brasil, nesse período, saiu de um estado semi-industrial pra um estado industrial…”
Destes números e desta declaração conclui-se, sem medo de errar, que uma simples pesquisa nos jornais, nos arquivos televisivos, na produção artística e em quaisquer outras fontes e referências da época, nos provará a mentira que está sendo descaradamente contada.
Infelizmente, trata-se de uma luta injusta, desleal e desigual, de gigantes prevalecidos e arrogantes, acobertados pela omissão ou pela compra do silêncio ou do apoio de parte da mídia, contra pigmeus, operadores das redes sociais, elas também impregnadas pela circulação de mentiras e pela ação viral de hackers contratados para amordaçá-los!
Tudo de terrível que eles contam e relatam é até possível que tenha ocorrido, descontando-se a “Recomendação Mário Lago”(*), é lógico. Afinal, como muito bem diz o Gen Leônidas Pires Gonsalves, da guerra, só é bonita a vitória, o resto é feio e, quem se mete nela tem que saber disso e aguentar o tranco. Todavia, afirmar que as agruras passadas por quem não soube avaliar o poder e a determinação do adversário estenderam-se para toda a população é uma mentira tão deslavada que nem o maior de todos os mentirosos foi capaz de sustentar.
A nação brasileira está no rumo errado, sendo conduzida por mãos erradas e mal intencionadas. As eleições de outubro podem quebrar a inércia do movimento, mas não a ambição nem a determinação daqueles que têm Cuba como ideal, os irmãos Castro como modelo e o bolivarianismo como meta.
A precisão e a intensidade dos fogos que se têm concentrado sobre as Forças Armadas demonstram muito bem a estratégia e o receio do inimigo. É bom saber disso …
Gen Bda Paulo Chagas

(*) “Mário Lago, comunista até a morte, ensinava: ‘quando sair da cadeia, diga que foi torturado. Sempre’. A pior coisa que podia nos acontecer naqueles ‘anos de chumbo’ era não ser preso. Como assim, todo mundo ia preso e nós não? Ser preso dava currículo, demonstrava que éramos da pesada, revolucionários perigosos, ameaça ao regime, comunistas de verdade! Sair dizendo que tínhamos apanhado, então! Mártires, heróis, cabras bons.” (Mírian Macedo)

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

5 respostas para É bom saber disso…

  1. Luiz Otaviano Meirelles Teixeira disse:

    Nós, pessoas de bem, sabemos da “omissão da verdade” que está sendo amplamente divulgada. No entanto, acreditamos que isso não esteja intimidando as FFAA para agir se assim for preciso. Sabemos que uma nova intervenção militar poderia ser mal vista por grande parte da população baderneira e desinformada, bem como poderia haver uma luta bastante sangrenta de ambos os lados. Mas se isso for necessário, vamos à luta. Temos que pensar como um pai que dá um remédio amargo ao filho: ele vai chorar, mas vai sarar.

  2. Cláudio Fagundes disse:

    Prezado Gen Paulo Chagas, parabéns pelo belos e inspiradores artigos.
    É bom saber que ainda existem vozes que ousam destoar do pobre enredo que está dando o compasso às ruas e campos desse nosso sofrido país. Permita-me um pequeno comentário.
    Entendo que vários erros foram cometidos pelo regime militar (assunto da moda) e que ele não deveria ter durado tanto. Mas, embora só recentemente eu tenha amadurecido minha opinião sobre esse assunto, não tenho dúvida sobre a necessidade daquela atitude extrema em 64 e de que nossas forças armadas continuam atentas, e não se dobrarão à quebra da ordem social e nem aos devaneios ideológicos que cerceiam a verdadeira liberdade e norteiam os planos inconsequentes daqueles que estão no poder. Eu acredito que muitos erros foram aprendidos e corrigidos, que a conscientização das pessoas de bem desta nação é a grande prioridade de quem entende a situação (seus escritos são prova disso), e uma nova atitude extrema será evitada a todo custo. Evitada até o limite da dignidade desse povo.
    Não sou militar, apenas aprecio a forma como o senhor trata de um assunto tão sério.
    Me preocupo com o rumo do Brasil. A crescente hipocrisia e falta de liberdade. O império do mais forte, onde a massa é mobilizada, com a anuência do poder estabelecido, para subverter a ordem social, tomando pela força ou destruindo tudo aquilo que julga ser do uso “comum”, simplesmente porque não toleram (contraditoriamente às suas “pregações”) as diferenças.

  3. Valter Silva disse:

    Acho que para salvar o Brasil da desordem que está, só Deus e as Forças Armadas , quem sabe um dia um General se candidate a Presidente.

  4. Alexandro S.Santos disse:

    Sou casado, pai de um menino de 13 anos. E estou na espectativa do nascimento de mais um bebê! Q ainda não sei o sexo. Tenho medo do que meus filhos vão herdar desse País, desses políticos corruptos. O que sei do regime militar em 64, só o que leio nos livros de história. já que não vejo luz no fim desse túnel, cavado pelos politicos, pessoas a Deus q os militares possom ter sabedoria para governar esse País em nome do povo e para o povo… Não aguento mais tanta sujeira. Q venha logo dia 15 de março!!!!

  5. Alexandro S.Santos disse:

    Sou casado, pai de um menino de 13 anos. E estou na espectativa do nascimento de mais um bebê! Q ainda não sei o sexo. Tenho medo do que meus filhos vão herdar desse País, desses políticos corruptos. O que sei do regime militar em 64, só o que leio nos livros de história. já que não vejo luz no fim desse túnel, cavado pelos politicos, pessoas a Deus q os militares possom ter sabedoria para governar esse País em nome do povo e para o povo… Não aguento mais tanta sujeira. Q venha logo dia 15 de março!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s