AÇÃO CONTRA A UNIÃO FEDERAL POR DANOS MORAIS A MEU PAI, GEN FLORIANO AGUILAR CHAGAS

CAROS AMIGOS, DOU-LHES CONHECIMENTO DA AÇÃO AJUIZADA POR MIM E POR MEUS IRMÃOS, POR INTERMÉDIO DO ADVOGADO CRIMINALISTA DR AMADEU DE ALMEIDA WEINMANN, CONTRA A UNIÃO FEDERAL, POR DANOS MORAIS À IMAGEM DE NOSSO PAI, GEN DIV FLORIANO AGUILAR CHAGAS.
http://cvmasi.blogspot.com.br/…/ajuizada-acao-contra-uniao-…

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

14 respostas para AÇÃO CONTRA A UNIÃO FEDERAL POR DANOS MORAIS A MEU PAI, GEN FLORIANO AGUILAR CHAGAS

  1. Aparecida Donizeti de Oliveira disse:

    Boa noite,General Paulo Chagas! Não pude comparecer à manifestação hoje,em frente ao Quartel no Ibirapuera,mas minha irmã foi! Cantaram o Hino Nacional e deixaram lá,a pedido do comando, um abaixo assinado.Foi muito bonito! Vi o vídeo! Aumenta o nº de pessoas a pedir a Intervenção das FFAA no nosso país! Creio que devagar chegaremos a uma solução de acordo com a vontade de Deus: a melhor para o nosso povo! Estamos na luta,no bom combate e fico feliz que o senhor tenha entrado legalmente contra a União! Que Deus nos abençoe! Abraço,senhor.

  2. Observador disse:

    É exatamente isso que Olavo de Carvalho vinha defendendo à 10 anos!
    Queimou/Mentiu sobre o Exército – Levou processo na cabeça!
    Se as Forças Armadas tivessem aceite a sugestão, a processado todos os difamadores, nunca teria sido demonizados como estão hoje, e coisas como “Comissão da Verdade” nem existiriam.

  3. Marcelo disse:

    No Rio Grande do Sul, o monumento que homenageava os militares, foi totalmente depredado.
    http://m.zerohora.com.br/noticia/4677185/tulio-milman-monumento-restaurado-na-redencao-ja-foi-depredado

  4. Luis Augusto disse:

    Bom dia Gen, apenas discordo do endereçamento da ação. Espero que tenha sucesso, mas será que a viúva irá aguentar? Esses, conspiram diariamente contra nossa constituição, mas quando a coisa fica preta, se agarram nesta mesma constituição, como no caso do petrolão.

  5. Cláudio Fagundes disse:

    Caro Gen Paulo Chagas,

    Desejo sinceramente que sua Ação e outras similares que possam surgir repercutam e tenham êxito. Mas espero que um posicionamento mais firme dos próprios comandantes das FFAA aconteça em algum momento. O país precisa disso.
    Fazendo coro com alguns textos que li no seu blog e em outras fontes, não apenas concordo, mas espero que as FFAA, através de seus legítimos representantes se posicionem contra os ataques imorais e difamadores que sofre. Essa reação, se acontecer, deverá demonstrar às pessoas mais esclarecidas sobre os rumos desse país, que não estão sozinhas, depois de abandonadas pelas outras instituições falidas, inconfiáveis e sem rumo.
    Talvez uma palavra, um “rugido”, da única instituição nacional com a reputação em dia, seja um dos elementos que está faltando para impulsionar as marchas da indignação, estabelecer posições, conhecer melhor o estágio do contágio gramscista nesse povo.
    Sinto cada vez mais apatia de uns poucos indignados e o domínio maciço da “opinião pública padronizada”, facilmente manipulada. Além de dominar as ruas com a militância ordenada e bem treinada para criar o caos e monopolizar o espaço e os temas, é como se os orquestradores da “ditadura do politicamente correto” tivessem nas mãos o controle do coração do povo. Como não há reação visível, a massa popular caminha como bois naquele corredor dos frigoríficos. Sem pensar, só reagindo aos estímulos.
    Vejo com admiração a coerência das FFAA na obediência ao chefe, por causa da obediência à constituição, mas todo subordinado sabe que o assédio tem limite. A lei não pode servir à insanidade e à mentira, tem que ser instrumento de justiça, senão perde a validade. As FFAA não podem ser obrigadas a se calarem ao serem acuadas, caluniadas e zombadas pelo poder que, por hora, tem o comando.
    Se a última barreira cair, ou seja, conseguirem amansar completamente o leão, como naquela estória que contou uma vez em seu blog, então nossa nação terá sido entregue, terá sido consolidada uma derrota histórica. Não acredito que chegaremos a isso pelos motivos óbvios. Nossas FFAA tem uma doutrina equilibrada, defendem a democracia e amam este país. Mas o leão precisa rugir de vez em quando, ou pelo menos ficar de pé, para que todos se lembrem que ele existe e ainda zela pelo jardim.

    Um abraço,
    Cláudio

  6. O senhor,com seu posicionamento firme,honrado,conquanto humilde, tem merecido nossa admiração, respeito e carinho; de muitos patriotas.Abriram um grupo no face,dias atrás ,clamando a todos os cristãos para saírem às ruas para lutarmos pelos valores do bem,verdadeiros valores nobres,cristãos que os comunistas tê trabalhado para destruir;chamando líderes de todas as religiões para convocarem os fiéis para pedirem a Intervenção das nossas FFAA.Tomara dentro de alguns meses,pelo menos, até o fim do ano , consigamos os milhões de brasileiros nas ruas,o que os administradores dos grupos dizem ser necessário para que haja a Intervenção. Boa noite,senhor.

  7. André Ortiz disse:

    Boa noite,

    Caro Gen. Paulo Chagas, quero novamente parabeniza-lo pela coragem de ser uma voz firme quanto aos desmandos que estamos presenciando, evidenciar meus cumprimentos por ter ajuizado a devida peça processual seguindo os tramites legais imposto pelo Estado a um cidadão que esta debaixo de sua tutela e que através desse referido Estado busca a justiça pautado nas Leis vigentes. Como disse Rui Barbosa, “A força do direito deve superar o direito da força”, espero que as Leis vigentes corrija e faça cessar o dano e a injuria que gera agressão a sua família. É notório que esta Comissão da (in) Verdade não buscou seguir as Leis, é também notório que oque se busca nesta Comissão da (in) Verdade é seguir as orientações de Paul Joseph Goebbels de que “uma mentira contada mil vezes se torna verdade”, em nosso Poder Judiciário possuímos muitos homens e mulheres retos e de dignidade intocável mas como em toda a humanidade existe também os que se preocupam em fazer politica e por vezes não se prestam ao papel ao qual foi designado de julgar a lide tendo como ferramenta apenas a Lei,( ” “dura lex sed lex”), peço a Deus que sua demanda caia nas mão de um Juiz (a) que possua a dignidade intocável que já mencionei e sua lide seja reconhecida e suprida de forma a cessar a agressão.
    Contudo a cada dia vejo que em uma lide de repercussão nacional igual a esta (pois não se engane o desenlace do mérito desta lide sera acompanhado a nível nacional aja visto o interesse neste assunto) corre sério risco de ser julgado com vieses políticos e o senhor e vossa família serem aviltados ainda mais por interesses que fogem ao meu e ao seu alcance.
    Vejo no dia a dia que quando se recorre ao Judiciário na maioria das vezes o dano já foi gerado e oque se busca fazer é parar o erro/dano e ou penalizar o agente que cometeu o erro para que através desta pena o agente se imbua de caráter corretivo e entenda que o ato/crime não compensa, logo entendo que o Judiciário não te protege do problema ele só tenta sanar o problema, em minha vida busco me prevenir para não sofrer tais atos e ser lesado, em minha vida protejo bem minha casa, protejo bem minha família e tento imbuir nas pessoas através de comportamento e ações que não é bom negocio querer me prejudicar.
    Li um artigo do senhor que possuía uma parábola a respeito de um Leão em que os moradores vizinhos começaram a reclamar e o dono foi mandando o Leão ficar cada vez mais manso até as pessoas perderem o medo dele (Leão) e começar a impor agressões ao dono, assim é com nossa Forças Armadas outrora nosso Leão, nossos Comandantes foram mandando ficar cada vez mais manso e hoje vemos humilhações e pessoas dignas de caráter ilibado serem atacadas. Enquanto se ataca um homem que serviu de inspiração para varias pessoas como vosso pai a Presidente desse país se diz consternada por um traficante de drogas que foi condenado por seus atos em outro país, homens dignos que viveram pautados em respeito e ordem dentro da carreira militar, agora já com idade avançada sofre cusparada em seu rosto (como ocorrido em 29/03/2012), tornou-se barato atacar as forças militares, o Leão ficou manso!
    E a culpa é dos Comandantes Militares que não protegeram o legado que lhes foi confiado e deixaram o seu povo a própria sorte. Que não protegeram a Família Militar a qual o senhor e seu pai fazem parte. Duvido que se esses vagabundos soubessem que o pau ia comer no lombo eles teriam coragem de cuspir na cara de um homem idoso com uma vida honrada ou atacar a memória de homens com honra e que inspiraram com atos e ensinamentos sua família e muitos jovem que estiveram ao seu derredor na convivência.
    Passou da hora de revidarmos!

    Meus respeitos ao senhor, sua Família e a memória de seu pai.

    André Ortiz

    • Obrigado, André, concordo com você e tomarei seu comentário como estímulo para ir tão longe quanto me permitirem os recursos da lei. O que virá depois será, como dizemos na caserna, “conduta de combate”. Mais uma vez lhe agradeço o comentário!

  8. Mark disse:

    Prezado Gen Paulo Chagas

    Estive esta semana no 4o. Tribunal Federal Regional em Palegre para acompanhar uma ação, e tive oportunidade de ver ao vivo o julgamento da ação movida pela sua família contra a União a respeito do que foi publicado no relatório da “Comissão da Verdade”. Foi uma pena não ter nenhum advogado da família acompanhando o julgamento, pois poderia se manifestar. Desse modo apenas a AGU se manifestou, defendendo a União com argumentos ridículos contra o nome do seu honrado pai.
    A relatora da ação, Desembargadora Vania, fez um relato muito superficial e votou contra a sua ação indenizatória e a favor da União. A Desembargadora Marga votou em seguida, dando uma aula de bom senso. Argumentou contra a posição da AGU, derrubando ponto a ponto a sua posição. Disse que receber Medalha do Pacificador, ao contrário do que disse o advogado da AGU, era um mérito para seu pai. Além disso, são inúmeros os Desembargadores que possuem essa medalha e se orgulham dela. Disse que como adido ter contato com as forças militares da Argentina e do Chile era atribuição inerente ao cargo de Adido. Além disso, essas atribuições são válidas até hoje, não constituindo nada de errado. Disse que não via provas de nenhum ato ilícito realizado por seu pai. Enfim, terminou votando a favor da ação da sua família. O voto final, dado pelo presidente da Corte, foi contra, o que resultou num placar de dois votos contra e um a favor. O presidente ao se manifestar demonstrou claramente a sua posição política, que é divergente da posição da sua família.
    Ao terminar a seção procurei a Desembargadora Marga e a parabenizei pela sua posição clara e firme.
    Um abraço
    Mark de Matos Cel Av R1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s