No Brasil, deduzo, coprofagia também pode ser cultura!

Caros amigos

Assisti, há pouco, um vídeo produzido pelo Dep. Eduardo Bolsonaro no qual ele, seu pai, Jair Bolsonaro, e o Dep. Marco Feliciano “incursionam” na Comissão da “Cultura”, em um dos auditórios da Câmara dos Deputados.

Logicamente, a visita dos três provocou enorme alvoroço entre os comunistas, “artistas” e “promotores culturais” ali presentes. Entre gritos de “Ocupa e resiste!”, de “Golpistas! Fascistas! Não passarão!” e de outros chistes do repertório da esquerda derrotada, houve, a título de provocação, como uma demonstração ardente da “cultura homossexual”, um escandaloso e babujado “beijo artístico” entre dois gays, saudado e ovacionado pelo delírio dos manifestantes.

Ao dar rédeas ao meu direito de não gostar da encenação, fiquei pensando sobre outro tipo de “gosto humano”, muito comum entre animais: a “coprofagia” (do Latim, copro = fezes, fagia = ingestão).

Assim como, por lei, o homossexualismo é um direito ou uma manifestação natural do ser humano e, no caso que relato, uma demonstração “cultural” e “artística”, por analogia, uma demonstração do gosto por comer fezes deve estar merecendo o mesmo tratamento.

Fiquei, então, a pensar: E, se ao invés do beijo, fosse feita uma apresentação artística de coprofagia, e eu, deixando-me levar pela fragilidade do meu estômago, viesse a vomitar sobre os artistas, será que seria acusado de “coprofóbico” pelos “atores” e promotores da “cultura” presentes no auditório?

Não tenho dúvidas, no entanto, de que seria acusado de “homofóbico” se o meu direito ao engulho ocorresse durante o beijo gay!

Donde, concluo que, para os parasitas promotores da “cultura” no Brasil, comer cocô pode ser arte. Aliás, em grande parte, penalizado pelo meu estômago, é quase só esse tipo de matéria que os vejo produzir com o dinheiro dos nossos impostos.

Digo isto acreditando que tenho assegurados o meu direito à náusea e a minha liberdade para assistir ao que bem entendo e para avaliar e gostar ou não gostar do que vejo e, ainda, de, com todo o respeito, dizer o que penso. Ou será que a “arte” e a “cultura” no Brasil, além de produzirem até repugnâncias subsidiadas por renúncia fiscal, são isentas de críticas e protegidas do mal estar que produzem ao estômago da plateia? Quem vai subsidiar o meu sal de frutas?

Gen Bda Paulo Chagas

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

9 respostas para No Brasil, deduzo, coprofagia também pode ser cultura!

  1. edgaarcia disse:

    Quem poupa lobo mata cordeiros.

    Corruptos são GENOCIDAS.

    CORRUPÇÃO É CRIME CONTRA HUMANIDADE.

  2. César disse:

    A mim também causa náuseas ao ver cenas ridículas iguais a esta. Apesar de saber que o Sr é contra uma intervenção militar, uma enorme parcela da população brasileira, tem esta situação como a última chance de mudar de vez o Brasil. Não defendo uma intervenção aos moldes de 64, Nossos “governantes”, políticos de toda natureza e até o STF desrespeitam a Constituição deixando a população entregue à violência e falta de um sistema de saúde, que não deixe as pessoas morrerem por falta de recursos. Recursos que foram roubados por esses parasitas dos “3 poderes”. Se as FFAA fizerem uma intervenção, estaria apenas defendendo a vida e os direitos da população. As FFAA, com total apoio e fazendo a vontade da imensa maioria da população, iriam exigir e ser garantidora das mudanças em todas as instituições e na Constituição. Se os “3 poderes” não fizerem o que a imensa maioria deseja, que sejam dissolvidos e eleitos novos integrantes. Pelo pouco que veio à tona, demonstra que chega ser um crime deixar passar a chance de limpar o Brasil dessas quadrilhas de todas espécies e cores. Colocar TODOS os ladrões do dinheiro público na cadeia. Achar que as instituições, que estão totalmente corrompidas e enlameadas, farão estas mudanças, é acreditar demais na “democracia”.
    Um abraço General.

    • Caro César, do seu comentário eu trocaria as expressões “uma enorme parcela” por “uma parcela”, “total apoio” e “imensa maioria” por “apoio de uma parte” e, por último, lhe diria que nunca é demais acreditar na democracia.

  3. Laudares disse:

    Caro General,
    Perfeito seu texto. Sinto a mesma repulsa pelas atitudes dessas menorias totalitárias. Reconheço que temos avançado contra a radicalização socialista e imoral que tenta colocar o nosso Brasil de joelhos, mas este mau se infiltrou tão fundo, principalmente nas escolas e universidades do país, que as vezes temo não conseguirmos reverter esse quadro suficientemente.
    Mesmo mudando o governo, essa gente continua infiltrada e protegida pela patrulha do politicamente correto.

    Como poderemos mudar o país se as escolas públicas ensinam sob a proteção da lei que uma criança de 5 anos deve escolher seu sexo? Se quase toda a história ocidental que define nossa origem, foi jogada no lixo? Se professoras mentem ensinando para as crianças que o “General” Ustra torturou criancinhas, e nada acontece com ela? Se o MST ou MTST invadem, ameaçam, destroem debocham do cidadão direito e ninguém tem a coragem ou vontade de colocá-los no lugar deles? Se um marmanjo pode entrar no banheiro feminino dizendo que é mulher e nós é que seremos presos por dar a surra que esse marginal merece?

    Tenho tentado fazer a minha parte, participando dos protestos contra o PT e seus apoiadores, repassado o pouco que sei para o máximo de pessoas que posso. Sei que mudança estrutural demora. Não tenho ilusão quanto a isso. Mas, sei também que guerras são ganhas com pequenas batalhas vencidas.

    Ainda não enxergo um povo capaz de eleger lideranças com coragem para interferir nessas áreas, restaurando um pouco da justiça, e nos levando às primeiras batalhas vencidas. Precisamos de um alento. De líderes que, como Talião, soubessem o valor da justiça para um povo.

    Atenciosamente,
    Laudares

  4. Laudares disse:

    Caro General,
    Cometi um erro na minha mensagem anterior. Ao invés de Talião, queria citar Hammurabi, conhecido pela preocupação com a justiça social, como forma de deixar seu povo satisfeito. Um princípio que nos faz falta aqui no Brasil.
    Atenciosamente, Laudares

  5. César disse:

    Sr General, apesar de achar que está equivocado, quanto ao apoio da população em relação à uma intervenção militar, eu tenho enorme apreço e admiração pelo Sr. Admiro principalmente a sua honra de soldado patriota, que não se curvou aos guerrilheiros de se instalaram no poder do Brasil.

  6. Roberto disse:

    Sr Gen, Paulo Chagas.
    Veja que interessante, mesmo com a grande diferença intelectual entre nós, por
    Sua formação, pois não cheguei tão longe, nossa opinião sobre a classe artística no Brasil é a mesma.
    Também acho que falta pouco para chegar ao nível da copofragia, pelo conteúdo exposto em novelas, músicas e filmes brasileiros. Os artistas com poucas exceções realmente são comparáveis só a grande maioria petistas e a pelegagem que
    os rodeiam e os defendem. Pois tem a mesma ideologia para destruir a família atacando desde o berço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s