A paz no Rio de Janeiro depende da coragem política para destruir o inimigo!

Caros amigos

Repito, pela terceira vez, que nenhuma guerra pode ser vencida sem a definição precisa dos seus objetivos e sem a coragem e a determinação para, dentro dos limites da necessidade, empregar a força, em todas as suas gradações, para conquista-los.

O estado de paz, antítese do estado de guerra, só pode ser obtido pela prevenção, pela dissuasão ou pela destruição física do inimigo quando este não puder ser desarmado e submetido à vontade do vencedor.

O que ocorre no Rio de Janeiro, com relação à Segurança Pública, é, portanto, um estado de guerra!

Uma guerra que precisa ser vencida para que se estabeleça a paz em bases definitivas, claramente definidas e dominadas pelo vencedor.

O que se viu até agora foi a negociação de um falso “clima de paz” em bases frágeis de garantias dissuasórias, isto é, em inferioridade de condições em relação ao inimigo, ou seja, nas condições estabelecidas pelos criminosos, por intermédio de seus aliados no poder político do Estado!

Para que a pacificação seja negociada em bases sólidas, definitivas, é preciso, antes de mais nada, subjugar, derrotar e, se necessário, destruir o inimigo e, paralelamente, neutralizar e destituir do poder todos os seus aliados, aí incluídos grande parte da imprensa, os políticos da esquerda subversiva e os governantes comprometidos, todos covardes, corruptos, enganadores e oportunistas que só fazem criar condições para desmoralizar as Forças Policiais e dar liberdade e incentivo à ousadia dos criminosos!

O emprego do Exército no Rio de Janeiro nunca foi “pacificador”, porquanto não lhe foi permitido impor-se aos bandidos quando submeteu-o a regras de engajamento que, de antemão, tratavam o inimigo como vítima e não como algoz, o que fortaleceu o seu moral a cada “pacificação” e a cada retorno vitorioso às comunidades desocupadas.

Em resumo, enquanto imperar o desinteresse ou o medo de assumir a responsabilidade “politicamente incorreta” pelos efeitos colaterais da guerra, não haverá vitória, ou seja, enquanto esta guerra não for tratada como guerra, não haverá paz!

Qualquer coisa diferente disso é enganação, politicagem, medo e hipocrisia, não é solução e, caso uma atitude radical e definitiva não seja adotada agora, haverá o risco evidente de que a situação do Rio de Janeiro se espalhe para outros estados da federação.

Estou, infelizmente, convencido do que digo!

Gen Bda Paulo Chagas

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

8 respostas para A paz no Rio de Janeiro depende da coragem política para destruir o inimigo!

  1. Carlos Zindel disse:

    Concordo 100%, a situação do Brasil como um todo é de pré-guerra, e no Rio entre outros lugares já é de guerra, guerra assimétrica, guerra de guerrilha contra o crime organizado dentro e fora do Governo. Negar a realidade e adiar a tomada das medidas necessárias e inevitáveis só vai agravar ainda mais a situação geral, infelizmente… Deus ilumine e proteja o nosso país!

  2. Nelson Duarte Oliveira disse:

    General!!!! Nunca haverá paz, enquanto os crimes fores normatizados pelo Parlamento, pelo Executivo e, parte do Judiciário!!! Infelizmente… estamos combatendo errado. Uma verdadeira Operação enxuga gelo!!!! Pelo andar da carruagem… em breve, latrocínio e assassinatos… podem não ser mais considerados “crimes”!!!! É só uma questão de, baixar uma Lei !!!! Em breve… quem serão julgados… serão policiais, delegados e juízes e membros das FFAA !!! Aguardemos!!! Aconteceu na Argentina , na Venezuela …. quem sabe não seremos o próximo??? Ah!!!! Intocáveis presidentes do Parlamento!!!!

    • O que você acha de não reeleger ninguém em 2018?

      • Nelson Duarte Oliveira disse:

        Pode ser tarde general !!! Pode ser tarde!!! O que os criminosos podem fazer em 2 anos, com a força da caneta … pode acabar sendo tarde!!! Além do quê… Onde estão os candidatos substitutos dos atuais, que levariam honradez, ética e responsabilidade a esse “Novo Parlamento” , que sejam conhecidos pelo Brasil afora?? Pode aparecer um ou dois mas… quem os conheceriam dentre 100 milhões de eleitores??? Com a condição intelectual que vemos nas mídias , dia após dia, dos últimos candidatos… não creio que tenhamos sucesso com essa espera.

      • Caro amigo, este é um problema de todas as democracias. Os EUA têm mais mais de 100 milhões de eleitores…

  3. Jorge Alberto Escosteguy disse:

    Prezado General:
    Troquei RJ por BR e o texto não perdeu nada do seu sentido original.
    Um abraço.

  4. Haddaward disse:

    General, estamos vendo legisladores bandidos tentando aprovar uma lei que INDIRETAMENTE anistiará todos os crimes cometidos pela orcrim comunista. Caso as FFAA não tomem providência terão a imagem inexoravelmente manchada, como cúmplices do MAIOR GOLPE CONTRA A LEGALIDADE cometido na nova república. PRENDAM ESSES POLÍTICOS CANALHAS EM UM NAVIO E CONVOQUEM NOVAS ELEIÇÕES COM NOVAS REGRAS SOBRE A IDONEIDADE MORAL DOS CANDIDATOS, ANTES QUE SEJA TARDE. O POVO ESTÁ DO LADO DA MORALIDADE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s