JOÃO DÓRIA

Caros amigos

Graças a Deus, a minha educação familiar e a minha formação militar, tenho a mente aberta, não me envergonho de pensar e, assim, não me fecho para novas ideias, propostas, linhas de ação ou amizades.

Tenho um grande amigo, companheiro de turma da AMAN a quem quero como a um irmão. Excelente profissional, sério, dedicado, leal, franco e corajoso, um militar de escol, patriota, democrata e liberal, que, absurdamente, foi prejudicado na carreira porque, no serviço de inteligência militar, constava que seu pai tinha militado no Partido Comunista.

Não é justo, correto ou inteligente, portanto, rotular ou julgar as pessoas por ouvir dizer ou prejulga-las com argumentos que contradizem os fatos.

João Dória, por exemplo, é filiado ao PSDB e dizem que seu pai era comunista “de carteirinha”, no entanto, ele é um empresário de sucesso, não fez carreira na política e, em que pese sua gestão na prefeitura de São Paulo não ter ultrapassado ainda as questões cosméticas da cidade, tem propostas e, principalmente, atitudes liberais, ou seja, não apenas diz que é, mas, faz o que diz e não tem estado atrelado às posições do “tucanato” em geral.

Mais ainda, diz quase tudo o que eu quero ouvir, faz o que eu penso que é o certo, é inimigo dos maiores inimigos do Brasil, não poupa críticas às pessoas e aos agrupamentos ideológicos que eu critico. Por que, então, eu deveria exclui-lo da relação das pessoas que podem contribuir para a conquista dos objetivos da minha causa? Por que eu haveria de desmerecer o seu discurso ou as suas atitudes naquilo em que se identificam com o que eu penso?

Se ele combate o meu inimigo e advoga pelas minhas causas, até que ele mesmo me prove o contrário, não vejo razão para não considera-lo como um colaborador!

É como penso e me coloco em relação a ele e a tantos outros que, como ele, têm marchado na direção geral que eu, neste momento, julgo a mais adequada.

A hora é de somar, não de dividir. Pensem nisso!

Gen Bda Paulo Chagas

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

22 respostas para JOÃO DÓRIA

  1. nappibr disse:

    Um sujeito que duz ser Hillary. É desarmamentista. Vai procurar investindo na Arábia. É um comunista e ponto final.

  2. William Riga disse:

    Penso da mesma forma, General! Não há motivos para desagregações agora!

  3. Flavio Nunes disse:

    “Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso você precisa ver o que não está visível.”
    Sun Tzu

  4. Concordo plenamente, General!

  5. Paulo Pires disse:

    Vou desconsiderar o fato de Dória ser de Esquerda e Socialista, vou também desconsiderar que ele diz ser filho de “exilado” político cassado pelo “GOLPE” de 64. Vou apenas lembrar que, no fim da década de 80 ele foi presenteado por Sarney com a Diretoria da Embratur e, em apenas dois anos de gestão, desviou mais de 6 milhões em moeda da época. Foi condenado pelo TCU a devolver o dinheiro desviado, até onde sei, após “collorir” na campanha presidencial, foi “salvo” por Collor que puniu os funcionários da Embratur que denunciaram os desvios do “gestor” e, até onde sei, não devolveu dinheiro nenhum. Tudo isso é FATO, registrados nos jornais da época, podem entrar no site da Biblioteca Nacional e encontrarão a bela história do “gestor”. Quando era secretário de turismo em São Paulo, colocou no roteiro turístico da cidade a peça teatral Oh Calcutá, uma espécie de “macaquinhos” da época, colocou dinheiro público em uma peça que consistia em atores e atrizes completamente nus o tempo todo da peça (para chocar mesmo). Mas vai ver ficou honesto com o passar dos anos. Diz que não é “político” e, em seu primeiro dia no carto, se “veste” de gari para “dar exemplo”, outro dia também se “vestiu” de pedreiro e foi pavimentar calçadas, se o temo populista ainda não tivesse sido inventado….

    • Caro Paulo Pires, como disse a um outro amigo, não me referi a Dória como alternativa para ser Presidente da República, embora ele seja, disse apenas que é injusto, só para não dizer que é “burrice”, rotula-lo, desde já, como inimigo e não considera-lo como um “colaborador” da nossa causa em suas linhas gerais, já que ataca, com muita eficácia, o Lula e o PT e tem a retórica do estado justo, enxuto.
      Segundo Maquiavel, em política, o amigo de hoje é [ou pode vir a ser] o inimigo de amanhã. Há tempo e ocasião para tudo!
      Muito obrigado pelo comentário muito bem argumentado!

      • Paulo Pires disse:

        Boa noite General. Dória ataca Lulla e o PT apenas como forma de atrair simpatizantes. Basta procurar algumas fotos dele na internet para perceber o quanto ficava feliz em aparecer ao lado de petistas dos mais variados “calibres”. Sempre considero arriscado alimentar pequenos monstros, eles podem crescer o suficiente para que fique muito difícil acabar com eles. Grandes tempestades começam geralmente com brisas leves. Tenho uma tendência para paranoia e, ao menor sinal de perigo, entro em DEFCON 1 e já acho que os Godos chegaram aos portões de Roma.

  6. Carlos Zindel disse:

    Doria é socialista fabiano, uma falsa esperança plantada aí pra nos enganar, um autêntico ‘cavalo de doria’, e o PSDB é de esquerda, nunca se esqueçam disso… Os globalistas estão oferecendo várias opções ‘light’ para o fiasco do PT: Doria, Alckmin, Serra, Ciro, Marina, todos são globalistas/socialistas, a verdade é que não há ninguém em quem votar além do Bolsonaro. Nós estamos numa situação muito perigosa, com ‘todos os ovos numa cesta só’, se algo der errado com o Bolsonaro ganha um desses esquerdistas e fica tudo como está, ou piora… Essa eleição vai determinar o nosso futuro e as perspectivas são assustadoras, os globalistas estão atacando com tudo que têm no mundo inteiro, U.S., E.U., América Latina, Asia, e a gente só tem um bom ‘atacante’ nesse jogo de final de campeonato… Meu voto vai pro Bolsonaro, com certeza, desistir é pros fracos, mas que dá muito medo, confesso que dá sim. O Brasil merece mais que isso, o Brasil merece ser feliz e tá difícil ser feliz nesse jogo sujo que é o nosso sistema político/eleitoral, mas vamos lá, pra cima deles com tudo, o jogo só acaba quando termina!! Grande abraço.

    • Prezado Carlos Zindel, ao ler muitos comentários e posicionamentos a respeito de Doria e do que eu escrevi sobre ele, identifiquei o receio de que ele seja um forte adversário do Bolsonaro, o que revela falta de confiança na competência do candidato para vencer alguém bem articulado e que tenha como foco o mesmo inimigo, o “lulopetismo”.
      Tenho para mim que o temor da competição é demonstração de fraqueza, tomara que esse temor domine apenas os apoiadores do Bolsonaro.
      Abraço e obrigado pelo comentário!

  7. Vinicius Array disse:

    Tomara mesmo que ele não seja mais um filhote da “esquerda caviar”, caro General. O que o Sr acha do Bolsonaro?

    • Caro Vinicius, concordo com as posições que o Bolsonaro tem defendido. Penso que ele ainda não assumiu uma postura compatível com a de quem almeja o cargo máximo da Nação, espero que o faça o quanto antes e que fale mais sobre a forma como pretende gerir o País para que haja uma redução significativa do universo que o rejeita, caso contrário, terá grande dificuldade para encarar um segundo turno, tendo em vista que o partido com o qual está “namorando” (PEN) não terá muito tempo de propaganda na TV. É o que acho.

  8. Nelson Duarte disse:

    Para mim… a velha estratégia das tesouras, de Lênin, continua funcionando a pleno vapor!!! E muitos… ainda continuam “sonhando” com melhorias, aparentes !!! Agora… depois do mensalão , petrolão e BNDSão… sem balas na agulha, do populismo Lulista, começam a “moldar” alternativas cenográficas, tais como Dória, Hadad e Ciro Gomes!!! Quem sabe eles sejam “mais preparados” que o Bolsonaro!!! Só que… por ” mais preparados” , já elegemos o destruidor do Brasil e um “poste” , por 13 anos!!! Vamos continuar caindo na estratégia das tesouras por quanto tempo mais??

  9. paulo musambani disse:

    sou mais bolsonaro…mito………homem com H……….
    E o congresso que se exploda,,vai governar por MP…….

  10. Rodrigo de Souza disse:

    Dória, caro general? Aquele cuja gestão homenageia terroristas como o Marighela? Cuja gestão apoiou a “causa” LGBT com a desculpa do “benefício da irrigação econômica”?

    O Bolsonaro não tem “postura compatível com a de quem almeja o cargo máximo da Nação”, mas Dilma e Lula tiveram? A solução econômica pra o povo brasileiro é o Estado não atrapalhar e tirar as “patas” de cima.

    Quando realmente poderia (não necessariamente deveria) dar uma “mãozinha”, o Estado simplesmente se omite. Um bom exemplo de descaso dos ditos “gestores”: http://www.forte.jor.br/2008/09/21/osorio-o-tanque-brasileiro-que-bateu-o-m1-abrams/
    Isto é Brasil, onde o Estado se intromete principalmente onde não deve, mas onde poderia, em assuntos da Defesa da nação, é um zero à esquerda (faz todo o sentido).

    O GesTur Dória é contra Estado Mínimo e redução de impostos (suas mais recentes declarações são claras). Como disse o nosso amigo acima: Dória, de repente, resolveu ser de “centro-direita” e se tornar “honesto”.

    O Bolsonaro não poder falar muito sobre a “forma como pretende gerir o País” porque seria multado pelo TSE. Não existe candidato perfeito, mas, pelo pouco que conhecemos, o Bolsonaro, se comparado ao Dória, se aproxima muito mais do que buscamos: defende Estado mínimo que zela pelos valores morais e patrióticos, além de nitidamente ser um entusiasta em assuntos militares. Dória jamais se preocuparia com as FFAA.

    Sou paulistano e tento, mas não consigo ver nada demais na gestão Dória, só são conversas fiadas de “bem” social, e calçadas e postes pintados com cal que, em breve, ficaram ainda mais encardidos com a chuva e a sujeira. Melhor que o Fernando Haddad qualquer irracional pode ser, mas quando o Dória venceu a eleições esperava muito mais: imaginava que São Paulo receberia um belo “banho de loja”.

    • Dória diz quase tudo o que eu quero ouvir, faz o que eu penso que é o certo, é inimigo dos maiores inimigos do Brasil, não poupa críticas às pessoas e aos agrupamentos ideológicos que eu critico. Por que, então, eu deveria exclui-lo da relação das pessoas que podem contribuir para a conquista dos objetivos da minha causa? Por que eu haveria de desmerecer o seu discurso ou as suas atitudes naquilo em que se identificam com o que eu penso?

      Se ele combate o meu inimigo e advoga pelas minhas causas, até que ele mesmo me prove o contrário, não vejo razão para não considera-lo como um colaborador!

      É como penso e me coloco em relação a ele e a tantos outros que, como ele, têm marchado na direção geral que eu, neste momento, julgo a mais adequada.

      A hora é de somar, não de dividir.

      • Rodrigo de Souza disse:

        Espero que o senhor tenha razão, nobre general. Estou preocupado!

        Se bem que, sem voto impresso, nem mesmo o Dória, com um partido grande como o PSDB, ganharia uma eleição. Estou começando a acreditar que a única solução é o método ucraniano. Lamento pelo prostíbulo que se tornou a nossa política. Acredito que pessoas inocentes irão morrer de uma forma ou de outra: seja lutando para evitar que o socialismo seja implementado por reformas estruturais – já que uma revolução armada é inviável para os psicopatas socialistas – ou, na pior das hipóteses, caso o socialismo seja implementado, lutando para contra e sobrevivendo no regime.

        Por outro lado, caso o socialismo comece a se tornar uma realidade, creio que as forças armadas NÃO obedecerão esses crápulas, o que causaria uma ruptura institucional a favor do povo.

      • Veja a minha última postagem…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s