A demonstração dos caminhoneiros e seus ensinamentos

Caros amigos

Desde o inicio da Demonstração de Força dos caminhoneiros eu me coloquei a favor do movimento. Aplaudi a iniciativa!

Considero um exemplo a ser valorizado porque foi uma DEMONSTRAÇÃO daquilo que o povo PODE fazer para impor a sua vontade e apresentar as suas contrariedades, afinal, TODO PODER EMANA DO POVO!

Muitas coisas nós pudemos aprender com esse episódio.

Aprendemos que o povo é CAPAZ de fazer por si, basta QUERER para PODER.

Aprendemos que a Petrobras, LÁ FORA pratica os preços de mercado, ou seja , de competição, mas que, AQUI DENTRO, ela tem o monopólio estatal do petróleo, onde não há competição o que nos indica que poderíamos desfrutar de melhores preços e de mais qualidade se o mercado brasileiro fosse aberto a outras empresas.

Aprendemos que nesses movimentos sempre vão aparecer os aproveitadores para se apropriar e desvirtuar os objetivos do movimento, sejam eles de quaisquer cores ou orientações ideológicas. Eles são como abutres em busca de carniça, têm que ser enxotados!!!.

Aprendemos que o tamanho do estado é o principal responsável pela sua incapacidade para criar soluções outras que não o aumento dos impostos. O estado paquiderme, paternalista e corrupto tira dinheiro do povo e gasta muito mais do que lhe achaca!

Aprendemos que temos que MUDAR esse sistema, porque ele não funciona, e que essa mudança começa agora quando temos oportunidade de escolher outros e melhores políticos para nos representar. Temos que ir às urnas, sejam elas quais forem e, se houver falcatrua, os caminhoneiros já nos ensinaram o que temos que fazer.

Aprendemos que é preciso saber dosar a intensidade das nossas manifestações para que não percam o foco e, muito menos, a legitimidade e que atinjam os seus objetivos e apenas eles, porque tudo tem limites!

No caso que estamos vivenciando, o movimento chegou na fronteira desses limites porque complicou e ameaçou a vida de pessoas que nada tinham a ver com as causas da revolta, pelo contrário, eram e são tão vítimas quanto os manifestantes.

Aprendemos que a falta de senso de medida pode transformar aliados e simpatizantes poderosos em adversários, mesmo que circunstanciais. E isso não é bom! Ao que tudo indica, é o que está prevalecendo e eu colho esse ensejo para cumprimentar e para agradecer a todos os manifestantes pelo seu exemplo e por todos os ensinamentos a que tivemos acesso.

Parabéns a todos e muito obrigado!

Gen Bda Paulo Chagas

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

16 respostas para A demonstração dos caminhoneiros e seus ensinamentos

  1. Oswaldo Mattos disse:

    Prezado General Paulo Chagas,

    Sempre acompanho seus posts e pronunciamentos. Gosto muito de escutá-lo. Endosso seu parecer no tocante à necessidade de redução do tamanho do Estado, mas com a ressalva de que tal redução deve ser criteriosa e seletiva, a fim de salvaguardar os interesses nacionais. Entretanto, preciso discordar de V.Exa. num ponto, falando com a franqueza de quem se considera um admirador seu. A Petrobrás não detém monopólio da operação de nenhuma das etapas da cadeia de óleo e gás. Entregar suas refinarias a grupos estrangeiros agravará o problema dos combustíveis em vez de solucioná-lo.

    Infelizmente, tenho visto pessoas bem-intencionadas se deixando enredar pelos outros quando o assunto é política petrolífera. O assunto é sério demais para ser tratado com base em modismos. Certos chavões acabam ganhando ares de verdade, de tão repetidos que são pela internet afora. Quase ninguém se dá ao trabalho de verificar as informações e destrinchar o tema ‘sine ira et studio’, como aconselhava Tácito. No futuro o Brasil pagará um preço caro se tomar decisões apressadas e equivocadas, por influência de elementos que não querem o bem do nosso País.

    Peço ao Sr. que leia o artigo disponível no link abaixo, que traz um exame minucioso da questão, com base em dados técnicos, citando inclusive os pareceres de oficiais das Forças Armadas a respeito do tema:

    Um cordial abraço!

    • Respeito a sua opinião, amigo, mas continuo pensando que a competição é a melhor linha de acçao para a garantia dos interesses dos cidadãos. Se a Petrobras é, de fato, tão boa e competente com quer fazer parecer, certamente saberá se impor no mercado. Obrigado pelo comentário!

  2. José Renato dos Santos disse:

    Caro Gen. Paulo Chagas
    Como sabermos se houve falcatrua ou não nas urnas eletrônicas se a apuração não é fiscalizada. Só isto já invalida as eleições. Como disseram alguns, é inconstitucional.

  3. Parte do povo (os caminhoneiros) mostrou que a força popular não pode ser desprezada. Fora os excessos, a serem punidos, valeu o aprendizado para os demais cidadãos brasileiros. Espera-se que todos entendam o significado dessa greve e bloqueio total de rodovias, avenidas etc. Do mesmo modo que os caminhoneiros são injustiçados, o restante do povo humilde e grato é também vítima de abusos. Todos juntos, podem lutar por um País melhor. Pelo voto correto, para tirar da vida pública ladrões e corruptos travestidos de políticos e governantes. BRASIL ACIMA DE TUDO

  4. Maria do Carmo F. Soares disse:

    Saudações Nobre General,

    Em minha cidade, hoje 28/05/18, pessoas foram em frente ao Quartel do Exército pedir Intervenção Militar… Acredito que alguns dos limites que foram alcançados são: a descrença nos políticos e nesse sistema de corrupção; o domínio do crime organizado e um sistema de impunidade; as pessoas (pais/mães de família) vitimizadas que saem para trabalhar e não sabem se retornarão por uma guerra de rua onde “bala perdida” ou com a proteção do ECA mais um assassinato vira estatística; entre inúmeros outros eventos da rotina do brasileiro que faz de nossa casa prisão e armadilha para mentes cada vez mais angustiadas de tantas violências:física, moral, simbólica…

    Sei que as FFAA estão na iminência de dar um basta “nesse sistema”, pela Pátria, pelo povo, pelo Brasil.
    Parabéns a todos que fazem as FFAA e a todos os patriotas.

  5. Antonio Carlos Netto da Silva Branco disse:

    Concordo com o texto e Lamento, a aparente prevaricação e até mesmo, conivência das FFAAs, ao não fazerem o quê o povo quer: A INTERVENÇÃO MILITAR plena e IMEDIATA! Que limita as ações?

    • Eu sou parte do povo e não quero intervenção. O que limita as ações dos militares chama-se RESPONSABILIDADE!

      • Antonio Carlos Netto da Silva Branco disse:

        Igualmente, sou parte do povo brasileiro e igualmente, RESPONSÁVEL! Entendo que a Intervenção Militar, ampla, geral e irrestrita, é a forma mais DIGNA de se buscar o saneamento, dos graves problemas nacionais, sendo a melhor medida, em favor da nossa Sociedade e do BRASIL. No entanto, não sou General, Brigadeiro ou Almirante, não cabendo à minha pessoa, tomar as iniciativas, necessárias à sua Consecução, conforme a Constituição e o bom senso. Acredito que o caos, a insegurança e o descrédito, possam ter efeito catalizador para a ANARQUIA. Respeitosamente, Um Brasileiro Responsável!!!

  6. Mateus Faria Brito disse:

    Infelizmente as Forças Armadas de 1964 não são as Forças Armadas de 2018, se fossem já tinha tomado o poder e dado um Contra Golpe Militar nesses comunistas que hoje governam o Brasil e são tão ruins e criminosos com toda a população brasileira! Gostaria de uma Intervenção Militar Conservadora de Direita ainda neste ano de 2018 mas pelo que vejo é um sonho quase que utópico neste ano em que cada vez mais o Brasil está falindo e entrando em colapso!

  7. WALTER RODRIGUES disse:

    Esqueçam as FAA. Eles já deixaram claro que não querem este abacaxi nas mãos. Eles sabem que se tomassem o poder, reformas estruturais teriam que ser feitas, e o nosso povo não vai aceitar deixar de receber as migalhas que recebe. Direitos trabalhistas, regulação estatal, impostos altíssimos em troca da promessa (nunca cumprida) de serviços públicos decentes. Nosso povo ama tudo isto. O povo brasileiro é como um pássaro que viveu a vida toda na gaiola, e não sabe o que fazer quando posto em liberdade. Esqueçam. Um candidato de esquerda vai vencer as eleições. Eles sabem falar o que o povo quer ouvir. A mídia, a Igreja, os grandes empresários que vivem à sombra do poder, todos vão investir pesadamente para que isto se concretize. Então, quem puder deixar o país que saia, antes que venha a inevitável venezuelização.. Quem tiver um passaporte europeu, que faça uso dele. Vamos começar a pensar no plano B, minha gente!

  8. WALTER RODRIGUES disse:

    Conterrâneos, permitam-me uma análise desapaixonada do movimento intervencionista. Qualquer pessoa que tenha o mínimo de conhecimento em estratégia pode perceber o erros cometidos. Os intervencionistas não prepararam suficientemente o ataque. Não reuniram forças em número suficiente. Subestimaram a reação do inimigo e não tinham um plano de contingência. Deviam preparar-se para uma longa guerra de desgaste, mas foram para o tudo ou nada. Intervenção com data marcada. Não podia mesmo dar certo. Agora estão sob pesado contra-ataque. O governo já anunciou prisões, em todo o território nacional. Os líderes já foram identificados e responderão criminalmente. E o pior de tudo. Os governistas usarão a Lei de Segurança Nacional. A mesma que a esquerda sempre quis que fosse varrida do nosso ordenamento jurídico. Quando é para atender aos seus interesses, ela serve muito bem. As condenações podem chegar a 15 anos. Os simpatizantes militares, por outro lado, estão, na sua maioria, na reserva. Não comandam tropas. A conclusão é óbvia: o movimento foi desarticulado. Mas a coisa não vai parar por aí. Os governistas procurarão tomar a iniciativa, ganhar terreno. Sob a desculpa do tal relatório da CIA, que a Globo não para de divulgar, já há um movimento forte no sentido de derrubar a Lei de Anistia. Parece que dois militares já estão sendo processados por ‘crimes’ cometidos durante o regime militar. É um balão de ensaio. Se a Justiça aceitar as denúncia, seguir-se-ão outras e mais outras. Haverá provavelmente uma enxurrada de processos que garantirão condenações pesadíssimas contra muitos militares, que parece que ainda não se aperceberam desta manobra. A própria utilização frequente das FAA em operações de lei e ordem só tem um objetivo: colocar a população contra as FAA.

    • Caro Walter, qualquer intervenção militar tem que ser, antes de mais nada, militar, isto é, partir de dentro do estamento militar. Nenhum movimento externo às Forças terá êxito. Só as Forças conhecem as suas circunstâncias e os seus momentos. O resto é fanfarronada de frustrados e pseudos militares.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s