A conquista do futuro que queremos para o Brasil

 

Caros amigos

A prendi, ao longo da vida, o quanto há de verdade na máxima de que mais valem as lágrimas da derrota do que a vergonha de não ter lutado.

Da mesma forma, também aprendi o quanto está certa a lição de Santo Inácio de Loyola quando nos diz que devemos rezar como se tudo dependesse de Deus, mas trabalhar como se tudo dependesse de nós.

Após as manifestações de ontem, 16 de agosto, e apesar delas, continuam circulando, entre as inúmeras mensagens de júbilo, entusiasmo e orgulho pelo que foi feito nas ruas, um bom número de comentários negativos que depõem contra  seus autores quando confrontadas com os irrefutáveis ensinamentos contidos nos parágrafos anteriores.

Se acreditamos de fato na DEMOCRACIA, temos que entender, o quanto antes, que assim como o derrotismo, o conformismo e a acomodação são os melhores antídotos contra as mudanças que queremos ver realizadas no Brasil, o imediatismo é o germe que não nos permite aprofundar o conhecimento e que compromete o nosso futuro enquanto nos mantém vulneráveis à demagogia das lideranças de palanque e nos compele à insensatez da superficialidade nas escolhas e nas decisões.

Ninguém tem dúvidas – em particular Lula, Dilma, seus comparsas e os políticos em geral – de que a maioria absoluta do povo quer mudanças na política brasileira e que juntou-se ao grupo dos que sempre souberam o quanto os brasileiros têm sido enganados e induzidos a fazer escolhas que só aos canalhas interessam.

Esta é a realidade a ser explorada e maturada por aqueles que conhecem e acreditam na democracia. Este é o significado dos “panelaços” e das últimas três manifestações de rua. Esta é a agarra que nos dá o apoio para mais um lance seguro na exaustiva e longa escalada rumo à conquista do topo da montanha. Esta é a FORÇA que os fará respeitar a vontade e os direitos dos verdadeiros e legítimos detentores do poder!

A utilização de qualquer outro meio para conquistar a montanha é o mesmo que só rezar e entregar, sem mérito ou luta, o futuro nas mãos dos outros.

É preciso confiar no processo democrático e entender que não há atalhos para a conquista da maturidade política. É preciso acreditar que não há, nem pode  haver,  força maior do que a vontade da maioria. É preciso mudar o comportamento e eliminar do quadro de representantes e dirigentes aqueles que transformaram a carreira política em sinônimo de esperteza e de desonestidade. É preciso que os derrotistas, os acomodados e, principalmente, os imediatistas se unam aos que, antes de tudo, acreditam em si próprios e no poder da vontade nacional e que contestam e protestam,  ao vivo e nas cores da pátria, contra o estado de coisas que nos empobrece econômica e moralmente!

Sérgio Moro está a nos mostrar que as instituições, mesmo aparelhadas, estão vivas e que, com o trabalho intenso e bem feito dos homens e das mulheres de bem, a imundice que tomou conta da política pode ser eliminada. O pavor que se apodera dos Congressistas é uma prova disso e nos mostra o quanto temos errado nas nossas escolhas. É preciso, portanto, acreditar que é possível, necessário e urgente mudar o perfil dos nossos representantes.

As eleições de 2016 serão a primeira oportunidade para mostrarmos que não estamos acovardados, que não somos derrotistas, que não estamos apenas rezando, mas trabalhando e lutando para conquistar, com a força da nossa vontade, o futuro que queremos para o Brasil!

Gen Bda Paulo Chagas

= Nenhuma ditadura serve para o Brasil =

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

8 respostas para A conquista do futuro que queremos para o Brasil

  1. Roberto Berlt disse:

    Boa tarde,Sr General Paulo Chagas,é com preocupação que vejo a esquerda se articulando e se movimentando de forma a governar, na base do grito com uma minoria absoluta, sem ética e muito pior sem o minimo de patriotismo,não reconhecendo fronteiras e dividindo nosso tão suado dinheiro de impostos com países comunistas.Que nada tem a acrescentar ao nosso BRASIL,precisamos reagir e derrotar esses bandidos de uma vez por todas, custe o que custar. Com o uso das FORÇAS ARMADAS.O povo que trabalha apoia o exercito e eu quero ser voluntário para servir o meu país.

    • Você tem certeza, Roberto, que a maioria está pensando como você? Eu acho que esta é outra minoria que quer empregar prematuramente a reserva e ganhar, não no grito, mas no tiro, o que é muito pior para a democracia. É muito cômodo chamar os soldados, mas não resolve um problema que não é só deles, mas de toda a sociedade brasileira. Ou o “povo que trabalha” abre os olhos dos demais e lhes mostra o caminho do bem ou vamos continuar a viver de crise em crise e de revolução em revolução. Com certeza, não é este o bom caminho!

  2. Boa noite,General Paulo Chagas.Compreendo o que o senhor quis dizer,sua resposta ao patriota,Roberto Berlt.Poxa! Armas empregadas para resolver essa crise moral,política…armas para impedir que o comunismo conclua sua instalação no nosso país é triste,sempre triste é o uso de armas.Por outro lado,o ponto no qual chegamos(sejam quais forem os motivos) é preocupante demais! Ouvi ,esta semana, jornalistas na rádio Bandnews, debatendo com advogados e professores de direito a legitimidade da Lava Jata por causa da delação premiada.Argumentavam com convicção que isso tem ferido o Estado de Direito Democrático.CUT ameaçando e,ainda que, graças a Deus, tivemos um “recado” do General,presidente do Clube Militar, que nos tranquilizou ,assim como a certeza de que a PM estaria ali em peso,muitos ficaram alarmados e não foram à manifestação.A Educação,principalmente em cidades do Interior, aplicando ideologias que pretendem confundir mais ainda as mentes infanto-juvenis.MST invadindo,ferindo sem que sejam presos.Há inúmeros vídeos e notícias de invasões e agressões desse grupo.Jovens que, mesmo sendo anti-petistas,repudiam nossos militares,repudiam a possibilidade(ainda que remota,ainda que em último caso…) de uma Intervenção para (como o senhor disse certa vez) evitar um mal maior.Dizem-se de direita,mas acreditam no que lhes foi ensinado por professores de esquerda nas últimas décadas.Já li,ouvi,conversei até com alguns desses jovens do MBL ou VPR.Respeito-os já que têm feito um trabalho de levar as pessoas pras ruas.Contudo, não acredito que sejam honestos quando dizem que não há partidos por trás.Como,senhor, desesquerdizar(como eles dizem) o país,esclarecer as mentes, com a esquerda em massa no poder,estados,municípios,todos os governos,tudo mesmo aparelhado? Professores,jornalistas: socialistas convictos.Estou mesmo preocupada com o nosso futuro.Espero que esse jovens que têm conseguido atrair brasileiros às ruas,não estejam ,eles mesmos, atraídos por uma suposta oportunidade de poder,pois se há algum político por trás desses movimentos, eles não têm sido honestos com o povo ao negar com veemência.Isso seria cruel até.Espero estar enganada.Sinceramente espero! E espero também que percebam,se chegar( pra mim chegará em breve) o momento de buscar outros recursos, outros meios para lutar; o momento de pedir ajuda às nossas FFAA, ou pelo menos mostrar-lhes apoio,reconhecimento, gratidão,

    Queremos paz! Guerra,conflitos são ruins pra todos, é claro, é sabido! Entretanto, nem sempre depende de nós em casos como o que vivemos no nosso país.Tomara, sob as bênçãos de Deus, consigamos salvar,democraticamente, nosso país.

    Um abraço,senhor.

  3. JB.Santos disse:

    Prezado General Paulo Chagas, estou lhe enviando 3 links, sendo 2 de links de um mesmo artigo considerado de sua autoria e o terceiro é sobre uma intervenção militar. Gostaria que o senhor desse uma olhada para confirmar ou não se é mesmo de sua autoria e expressasse sua opinião sobre o terceiro, desde já agradeço seus valiosos comentários, aí vai os 3 links:
    http://www.lucioneto.com.br/2014/03/e-bom-se-preparar-o-tranco-vai-ser-forte.html
    http://www.militar.com.br/blog27408-%C3%89-bom-se-preparar-%E2%80%93-o-tranco-vai-ser-Forte–Gen-Paulo#.VdUwNJfVepo
    http://www.militar.com.br/blog33081-GeneralcontraParede#.VdXIbJcVjIV

    • Caro JB, os artigos sob o título “O tranco vai ser forte” não são meus.
      Sobre o terceiro, devo dizer que o sentimento de revolta e de desconfiança do Sgt é o que todos nós, cidadãos conscientes, compartilhamos, no entanto, considero que a solução militar deve ser guardada como o último recurso da nação. Existe uma hora e uma circunstância para que seja mais útil do que danosa e estas condicionantes ainda não se verificaram, portanto, julgo que nosso dever é, ainda, apostar na solução política, caso contrário, nunca aprenderemos a lidar com a nossa própria idiossincrasia e seremos eternamente superficiais e equivocados nas nossas escolhas. O Congresso Nacional foi eleito pelos brasileiros e representa o que são os brasileiros, ou, pelo menos , é assim que deveria ser…

  4. JB.Santos disse:

    Prezado General Paulo Chagas,vejo que a senhora Aparecida Donizeti Oliveira está preocupada com a situação política do Brasil, com o aparelhamento quase total dos três poderes da república:legislativo, judiciário e executivo! Oportunamente estou lhe enviando 2 comentários sobre esse polêmico assunto de intervenção militar constitucional, um comentário é de um grupo do Facebook o Politicamente Irado o outro é um comentário do YouTube, ambos sobre o assunto,gostaria que o senhor desse uma analisada e nos desse a sua valiosa opinião sobre esses dois assuntos, aí vão eles:
    A intervenção militar não vai acontecer – Por quê?
    Maro Filósofo

    Publicado em 26 de abr de 2015
    Categoria Pessoas e blogs
    Licença Licença padrão do YouTube
    Comentário Principal
    Elton Brandão 3 semanas atrás (editado)
    Maro, já fui militar de carreira, ou seja, concursado, pedi baixa do EB em 2010, algumas coisas posso afirmar com “relativa” propriedade, concordo em quase tudo que você disse, porém vc me pareceu um pouco confuso ao mencionar se as Forças Armadas estão divididas ou do lado do Governo, gostaria de mencionar um pouco sobre isso, antes algumas considerações:
    1 – O Exército (assim como a FAB e a MB) não dispõe de alta tecnologia, houve até alguns parcos investimentos, algumas poucas unidades que dispuseram de equipamentos modernos, mas esse investimento não atinge o EB como um todo, a situação de equipamentos é precária, claro, falando em um contexto amplo, isso não quer dizer que não temos uma infantaria, uma artilharia, uma cavalaria, minimamente capaz de repelir algum grupo guerrilheiro por exemplo, como estamos falando em um contexto minimamente operacional, acredito que a maior preocupação é o adestramento da tropa (principalmente cabos e soldados) que é realmente sofrível, porém em tempos de exceção, isso se faz mais rápido do que a aquisição de equipamento que esse sim realmente leva tempo.
    2 – Apesar do aumento, a insatisfação com o soldos, falo categoricamente, é geral! se observar a série histórica dos aumentos comparados à inflação os militares só perderam poder de compra nos governos de esquerda, é comum as famílias dos militares das Forças Armadas passarem “aperto” financeiro, essas famílias têm um agravante de que a maioria delas dependem apenas da renda do militar, as sucessivas transferências no território nacional impedem suas respectivas esposas de trabalhar, ou quando elas trabalham são na maioria das vezes, em empregos de remuneração muito baixa, devido a impossibilidade de seguir carreira em uma empresa e ganhar experiência em determinada área, por isso digo novamente, a insatisfação com o soldo é geral!
    Sobre os militares não terem feito nada e de que lado estão.
    Primeiramente é sempre bom lembrar que EB, FAB e MB são instituições do Poder Executivo, então qualquer ação que não seja legítima, digo no sentido legal, de clamor popular e moralmente, irá pôr os militares no colo do PT, em meu contato com a tropa notei que o baixo oficialato (Tenentes e Capitães), Sargentos e Subtenentes em sua maioria NÃO são pró governo, os oficiais superiores (Major, Tenente-Coronel e Coronel) meu contato era menor, percebia já uma certa divisão porém com um ainda notável predomínio anti-governo, entre os oficiais Generais eu não tinha contato algum, porém ainda penso que está dividido, principalmente os mais próximos ao governo, áh!, para citar, cabos e soldados são o reflexo da população simples muitos que apoiam o governo… muitos não apoiam… talvez os engajados (que já passaram o serviço obrigatório, porém ficarão se quiserem por um período máximo de 7 anos) em maioria pense conforme seus líderes imediatos, ou seja, anti-governo, cabos e soldados são a maior parte da tropa, porém não possuem capacidade de organização. Minha conclusão pessoal, as Forças Armadas no que se diz respeito ao se tratar de sua CÚPULA me parece DIVIDIDA, porém o CORPO PRINCIPAL da tropa, o baixo oficialato e também Sargentos e Subtenentes, estão com o cidadão de bem, anti-esquerda sem dúvida, minha observação pessoal, PONTO! Acredito que eles agiriam sim em prol do cidadão que quer o bem do Brasil, nessa mudança a espada é necessária, porém isso requer MUITA, MAS MUITA SABEDORIA, pois conforme os militares sabem, eu sei e no vídeo você muito bem (meus sinceros parabéns) alertou, qualquer ação desmedida das FFAA os colocarão no colo do atual governo e a espada virará contra o povo, é preciso que se monte um cenário que legitime a ação das forças armadas, desmoralize a figura da atual presidente através das denúncias de crimes ligadas diretamente a ela, e o povo maciçamente aprove a intervenção, logo como você MUITO BEM DISSE, para que isto aconteça, tem de haver uma intervenção popular antes, aos moldes do Egito, o povo 18 dias na rua.
    *Acredito que você esteja na dúvida se a cúpula dividida freia a ação das FFAA, creio firmemente que não, só se mantêm o controle da tropa quando o comando direto com ela está alinhado, ou seja, só se Capitães, Tenentes, Sargentos e Subtenentes estão de acordo, como exemplo recente na história do Brasil, cito a greve da PMMG em 97, os Coronéis alinhados com o governo receberam benefícios do Estado, aumentos diferenciados e acharam que iriam segurar a tropa, segurou? Nada… o baixo oficialato e os Sargentos não estavam de acordo, houve a grande greve, a “revolta” contra o governo de Minas Gerais do mesmo jeito.
    Como história pessoal, ainda me lembro do Capitão comandante da minha cia, também outro Capitão muito operacional que possuía curso de Selva, falarem de 64, da ameaça que o Comunismo é, lembro de um Sargento antigão grande amigo meu falar na época (2010) “se a Dilma for eleita estamos FUDIDOS!” rsrs, nessa época eu ainda estava começando a conhecer Hayek, Mises, Escola Austríaca rsrs…
    PS: Quando eu citei anti governo eu quis dizer anti situação (anti PT, esquerda e coligados rs).
    PS²: As FFAA não estão apáticas, com certeza o trabalho de inteligência já se iniciou há MUITO tempo, talvez o mais importante no momento para eles é a INFORMAÇÃO.
    Como demonstrei em todo meu texto PODE, até de repente haver alguma divisão na cúpula, também não posso falar em unanimidade para nenhum dos lados, afinal isso não existe em lugar algum, mas não acho que seja razoável falar em FFAA pró esquerda, é perceptível o pensamento ideológico da instituição quando se faz parte do EB, Caxias era do Partido Conservador no Brasil Império, acredite, até hoje esses valores são MUITO fortes no Exército de Caxias (seu respectivo Patrono).
    Grande abraço!

    ********************

    Politicamente Irado
    https://www.facebook.com/pages/Politicamente-Irado/1397388943838943?ref=hl
    Erros do Governo Militar no Brasil
    OS DOIS ERROS DOS MILITARES FORAM EM PRIMEIRO LUGAR, NÃO TEREM ESCRITO A HISTÓRIA SOBRE O REGIME MILITAR COMO ELA FOI, DE NÃO MOSTRAR PARA AS JUVENTUDES E GERAÇÕES VINDOURAS, A VERDADE SOBRE O COMUNISMO E SOBRE OS TERRORISTAS E ASSASSINOS QUE SE ENGAJAVAM NO CRIME ORGANIZADO SOBRE O PRETEXTO DE ESTAREM LUTANDO POR DEMOCRACIA. NÃO LUTAVAM POR DEMOCRACIA NENHUMA, LUTAVAM PARA IMPLANTAR O MEDO E O TERROR DE UM REGIME SELVAGEM E GENOCIDA, O COMUNISMO. A SEGUNDA FOI TER ANISTIADO ESTES BANDIDOS QUE HOJE ESTÃO NO PODER SE FAZENDO DE VÍTIMAS E DE POBRES COITADINHOS.
    Os militares foram muito bonzinhos em terem perdoados os mesmos demônios que hoje os acusam de truculência. Essa raça maldita de terroristas se esquecem que o povo brasileiro de 64 não queria comunismo, não queria escravidão, e mesmo assim, essa escória de amebas imbecis, pegaram em armas e lutavam por suas causas para viverem na vagabundagem, no vício das drogas, na vida fácil sem trabalhar e no crime organizado. A grande maioria era bandido mesmo e usava do pretexto de estarem lutando por uma causa política para roubar e matar pessoas. Graças à essa raça maldita que o Brasil teve o seu “REGIME MILITAR”. se não fosse essa vagabundagem de bandidos pilantras e safados, o Brasil não teria um governo militar. Perdoar essa raça dos infernos, foi o maior erro dos militares. Bandidos e assassinos homicidas não tinham que ter anistia, tinham que ser presos ou fuzilados para pagarem pela morte das 177 pessoas que foram vítimas de seus crimes contra o povo e contra a pátria.
    CURTA NOSSA PÁGINA: https://www.facebook.com/pages/Politicamente-Irado/1397388943838943?ref=hl

    Espero que esses artigos sejam úteis para esclarecer as dúvidas da senhora Aparecida, um abraço e até mais,
    JB.Santos

    ********************

    • Caro JB, muito bons os dois textos.
      Quanto ao primeiro, devo acrescentar que não há divisões em nenhum dos níveis hierárquicos da FFAA. Logicamente que não acredito em unanimidade, no entanto NUNCA ouvi qualquer manifestação ou comentário que não fosse CONTRA o PT e seu projeto de poder, particularmente entre os Generais. Há dias, a Governanta Dilma, durante seu passeio ciclístico, entrou rapidamente em um quartel para apear da bicicleta e entrar no carro que a acompanhava. Na oportunidade assisti comentários de vários Cabos e Soldados, lamentando não poder vaiá-la!
      Com relação ao preparo para emprego, embora nosso equipamento não seja top em termos tecnológicos, ele é mais do que suficiente para fazer frente a TODAS as possíveis ameaças à nossa soberania Qualquer dos nossos possíveis adversários está muito mais atrasado e mal equipado do que nós. Quanto ao preparo individual e coletivo dos combatentes (profissionalismo) posso lhe assegurar que estamos entre os melhores do mundo.
      O segundo texto está correto com relação ao “mutismo” prolongado que permitiu aos derrotados contar a história e, logicamente, MENTIR a vontade! Discordo, no entanto, no que diz respeito à anistia. Ela foi necessária e acertada e faz parte da tradição militar brasileira. O mal que ela causou foi devido a não ter sido acompanhada do debate que a decisão de não falar, não comentar e não defender-se inibiu, facilitando, desta forma, o processo de dar à mentira uma feição de verdade e, mais do que isto, liberdade de ação para que os canalhas destruíssem o Brasil física, financeira, moral e culturalmente.
      Espero que este esforço deixe a Aparecida mais tranquila com relação às nossa FFAA e suas capacidades para defender a soberania do Brasil e a liberdade do seu povo!
      Abraço
      PC

  5. A minha maior preocupação é dormir
    Com país de regime
    democrático e acordar no País de Regime Comunista Ditador igual Cuba.
    Ainda não sei o que ex, Presidente Lula e Dilma quer da vida, o que vem planejando na calada noite…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s