ALGUÉM SUGERIU: “TÁ NA HORA DO PAU!”

Um General de Exército, da reserva, respondeu:

“Concordo que “TÁ NA HORA DO PAU”. No entanto, é preciso levar em conta o que aconteceu com as FFAA, ao longo dos últimos 40 anos.

No final dos anos 70, cada turma que passava na EsAO [Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais] redigia um manifesto. Éramos capitães da “repressão”, politizados, indisciplinados.

Os chefes militares, cansados de “pagar o pato”, diante da Nação, por tudo que acontecia, fizeram valer os princípios de chefia e liderança e, diante de uma nova realidade mundial, doutrinaram as novas gerações de oficiais e graduados no sentido de despolitizar as FFAA. Tiveram pleno êxito e os militares se prepararam para atuar em um país de primeiro mundo. Seríamos profissionais de alto nível e deixaríamos a condução do Brasil por conta dos políticos.

Não contávamos com essa reversão de expectativa. O povo, de todos os níveis, deseducado e iludido, elegeu uma classe política absurdamente corrupta, irresponsável e despreparada. Dezenas de partidos abrigaram o que há de pior na nacionalidade tupiniquim.

De repente, diante do caos, cresce o desejo de mudar esse cenário e muitos pedem aos oficiais generais que retornem ao passado e limpem o chiqueiro. Sinceramente, fica difícil essa metamorfose e mais imprevisível ainda a reação do público interno e da população.”

**********

A resposta do General justifica o momento vivido pela Nação e a atitude adotada pelos militares.

Acrescento, agora, o que o ex-prefeito do Rio e ex-senador pelo PT, Saturnino Braga, disse em entrevista sobre a possibilidade de “haver guerra”, se continuar o atrito entre os pró e os contra o governo.

Lembrou que, em 64, foi uma guerra entre duas partes que não tinham apreço pela democracia – não pode dizer o mesmo hoje – e que a sociedade brasileira não estava preparada para aquela guerra, tendo como consequência uma intervenção militar.

Concluiu perguntando, sugestivamente: Se houver uma nova guerra aqui, quem é que vai desempatar?

Eu respondo: Logicamente, os mesmos de sempre, os militares!

E acrescento que as FFAA não entrarão nessa guerra  para “desempatar o jogo”, mas para assegurar a vitória de quem estiver do lado da lei e da ordem, respeitando as regras do jogo político.

Daí a importância de o nosso lado não “sair da linha” e “ir pro pau” sem o respaldo da razão, da lei e da ordem.

Temos que ser persistentes, veementes e enfáticos nas nossas manifestações sem descumprir as regras estabelecidas no regulamento. Qualquer coisa diferente disso, mantida a situação e o rumo atual, é  aventura e, no momento,  podemos e devemos até correr riscos, mas não aventurar.

Não podemos duvidar ou afrontar os juízes escalados para a partida, temos é que jogar absolutamente certo e dentro das regras porque eles são muito ciosos da sua missão constitucional e farão cumprir as regras do jogo.

Boa partida a todos e fé na missão, na isenção dos juízes e na vitória!

Gen Bda Paulo Chagas

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

53 respostas para ALGUÉM SUGERIU: “TÁ NA HORA DO PAU!”

  1. Cristiano disse:

    Bom dia, General!

    General, quais são as chances dos comunistas decretarem o Estado de Defesa, conforme anuncia, em seu twitter, o Senado Ronaldo Caiado?
    Se o fizerem, o pau vai torá em cima dos comunistas ou do povo?
    Até

    • Cristiano, em primeiro lugar, essa ameaça já passou, mas com a vocação da Dilma para dar tiros no pé é sempre possível que ela tente e, se o fizer, só conseguirá acelerar sua passagem para olho da rua, porque os militares reagirão a qualquer medida com conotação política e o Congresso não aprovará.

  2. Giggio disse:

    Prezado General Paulo
    Me permita expressar a minha indignação.
    Trecho da Canção do Exército Brasileiro
    Compositor: Letra: Ten Cel Alberto Augusto Martins/música: T. De Magalhães
    “A paz queremos com fervor,
    A guerra só nos causa dor.
    Porém, se a Pátria amada
    For um dia ultrajada
    Lutaremos sem temor.”

    Tenho 53 anos de idade e nunca vi a Pátria Amada sendo tão ultrajada. Sempre pensamos no ultraje vindo externamente, mas hoje esta sendo ultrajada por um bando de criminosos
    (Traidores do povo Brasileiro).

    • Caro Giggio, este problema ainda está no nível da justiça e da ação policial. Eu tenho quase 67 anos, portanto vi, no mínimo, tanto quanto você e sei muito bem o significado da letra desta Canção. Sou cidadão como você e ainda acredito que NÓS podemos e devemos solucionar este problema da forma como está sendo feito. Sou Soldado e, como tal, sei que as FFAA não faltarão à Nação, quando e se necessário.

  3. Alix Deberdt disse:

    General: a hora é tarde.

  4. paulo musambani disse:

    boa tarde sr general, aprecio e concordo com suas palavras, mas, o barbudo demoníaco, que de burro não tem nada é bem pior do que tudo que aconteceu pra intervenção em 64. Ele tem a voz que o povo ignorante, sem leitura, e acostumado com esse tipo de político quer ouvir, (os demais com posses, o querem pra defender seus gordos feudos que virão como recompensa pelo apoio) Meus irmãos simples, e desinformados o vêem como um DEus,( sei que é muito pra ele), mas é assim. Esses mesmos que garantiram a vitória da dilma, não entendem que política, voto, eleição é algo diferente, eles querem o vale, a cesta, o benefício, e pra eles o pai e mentor disso é o cabeça de cobra e sua trupe, o outro lado, ou os demais, simplesmente irão privá-los disto. O ardiloso age sem dar trégua, é o rei do discurso, da inflamação, de se fazer de coitado, e tirar proveito pra canalhada que o cercam. Num discurso de hoje, ele simplesmente culpa o juiz moro pela desordem econômica e pelo caos político que passa o país. Esse rico, milionário disfarçado de “pobre “, quer o poder a qualquer custo e sua continuidade, as forças legais começam a estremecer. Precisamos acreditar nos juízes, agora confiar é outra coisa. Caminhamos sem governo e sem rumo pela mar da podridão chamada política brasileira..

  5. Francisco Machado disse:

    É isso aí, General.
    Devemos agir nos limites da legalidade. O golpe está na cabeça oca da governanta.
    O jogo está em andamento. Os dias 30 e 31 de março (o último dia tem significado especial) devem ser decisivos. Meu prognóstico é de 6×5 pro nosso time. Oxalá, eu acerte.

  6. Lucio Delgado disse:

    Caro General Paulo Chagas

    Com relação às manifestações ocorridas recentemente na praça Maidan (Ucrânia) e praça Tahrir (Egito) muito bem descritas nos documentários do provedor via streaming Netflix: ‘Winter on fire:Ukraine’s fight for freedom’ e ‘The Square’, qual a sua opinião sobre a atitude dos manifestantes que inicialmente fizeram protestos pacíficos e depois utilizaram de beligerância contra o governo corrupto?

  7. Ronaldo disse:

    Ou seja, aceitar o resultado do jogo com um juiz vendido. Quem ganhará? Se se infringe uma regra, o juiz dita uma nova permissiva e segue o jogo! Quem perderá?

  8. Kevin Artsu disse:

    Não sei se suas palavras são de esperança ou de motivação, talvez ambas as coisas, a percepção do povo é de que hoje temos muito mais motivos para quebrar os ossos e cortar as cabeças das mesmas serpentes que nos deram trabalho no passado.

    O povo brasileiro não suporta mais ser humilhado e ver seus impostos serem roubados pelos canalhas, já está na hora de começarmos a explodir estes miseráveis.

  9. Gisa Tavares disse:

    Bom dia General!

    Já me desesperei, me descabelei, me decepcionei, perdi as esperanças…Porém, agora, pesquisando e observando todo esse quadro de incertezas e dúvidas sobre a atual situação do nosso país, passei a ter a absoluta certeza de que realmente estamos no caminho certo. Já está provado que temos um enorme poder de reação.
    Agora entendo tudo que o senhor tem dito, inclusive sobre a necessidade de passarmos por tudo isso, para nosso crescimento e amadurecimento como nação.
    Que sairemos mais fortalecidos e unidos.
    Estou segura de que tudo se resolverá dentro da legalidade, garantindo o apoio necessário caso venhamos a precisar.

  10. Inês disse:

    Senhor General Paulo Chagas, boa tarde.
    Tenho acompanhado, participado das manifestações e, apoio 100% o senhor juiz Sergio Moro. Estou lendo os artigos do senhor, da Bia, do professor Olavo, do senhor Bolsonaro, da Joice e, estou orgulhosa dos senhores e de todos que estão nesta luta entre o bem e o mal. Quando escrevi a um tempo atrás foi porque senti que os ossos do meu avô estavam revirando-se (Deus lhe dê o descanso) pois ele foi capitão do exército e tenho certeza que ele se orgulharia demais de vocês e do povo brasileiro. Estes meninos e meninas tão corajosos merecem o nosso apoio e admiração. Nossa Pátria está sendo honrada.
    Deus os abençoe e lhes dê forças para continuar.
    Inês

  11. André Durval de Oliveira disse:

    Bom dia General Paulo Chagas. Parabéns pela coerência do seu texto, creio de fato que sim, devemos ter esperanças nas regras do jogo constitucional e esperança que as Forças Armadas fiquem ao lado do povo se este precisar ser socorrido constitucionalmente. Porém, general, permita-me dizer, como cidadão, professor de Geografia e História, que uma pesquisa aprofundada que não seja nos livros do MEC apenas (reescritos nestas últimas décadas), que o povo deseducado, iludido e despolitizado, nada mais foi que uma manobra de agenda progressista que campeia e obscurece nações desde a Guerra Fria, onde tínhamos uma bipolaridade do poder clara e que depois mudou de nome, se reinventou e prosseguiu com sua agenda ideológica nefasta, politizando com dosadores doutrinários todas as instituições. A Imprensa, a educação, a cultura, a arte, a igreja. Isso passou despercebido até pelo Regime Militar na época que concentrado em administrar o país e combater a guerrilha terrorista de esquerda, não percebeu que enquanto intelectuais esquerdistas deixavam os tais guerrilheiros como boi de piranha, eles agiam nas redações de jornais, compunham músicas, filmes, peças, livros, no sentido de manipular as mentes incautas (em boa parte do mundo) e produzir a revolução ideológica onde não se precisa dar um único tiro. Quando da anistia, o perdão das verdadeiras democracias para que o jogo seguisse, eles usaram da própria regra democrática para se apoderar dos meios necessários de chegar ao poder pelo discurso progressista que se por um lado soa democrático, nada mais é que comunismo travestido de justiça social. Esse perigo atual, que nos demonstra que sim, existe uma ditadura mental consolidada, que anestesia, deseduca, onde sabemos que a corrupção não é o fim, mas o meio de atingirem o poder, a cortina de fumaça ideológica para que mais uma vez entretidos possam justificar seus objetivos amorais maquiados de democracia e colocarem em jogo todo futuro de uma nação livre em nome de seu projeto de poder obscuro. Coloquei isso apenas para que fique claro que sim, existe uma ditadura diferente, que o povo é manipulado por falsos profetas políticos, que a visão do debate puramente administrativo (corrupção por exemplo) é estreito e sufoca o debate de fato político. No mais concordo que temos de confiar na isenção dos juízes escalados, da lealdade e temperança das Forças Armadas, nos valores constitucionais e nas regras do jogo, torcendo para que não se chegue a estados beligerantes, mas, que se porventura tivermos esses infortúnio, que a verdadeira democracia, os valores culturais, espirituais, morais e de liberdade sejam resgatados e consolidados. Saudações.

  12. Alcebiades Bento da Silva disse:

    Caro General Paulo Chagas,
    Hoje dia 31 de março de 2016, usando linguagem popular, estou sentindo cheiro de pizza nesta comissão de impeachment, sinto que de novo estamos participando de um circo.
    Que as instituições via ministros do STF estão sendo solapadas vagarosa e tenazmente.
    Através destes vendilhões da pátria vamos perder nosso pais.
    Um abraço
    Alcebíades Bento da Silva

  13. Rodrigo de Souza disse:

    Prezado general,
    Não sou anarquista porque, apesar de imposto ser confisco de bens de quem produz, o Estado (mesmo que mínimo) é um mal necessário para a garantia da lei e da ordem. Entretanto, no Brasil, a “lei” e a “ordem” se tornam bem “dinâmicas” quando convém favorecer autocratas:
    http://www.folhapolitica.org/2016/03/renan-calheiros-faz-encontro-secreto.html
    Renan Calheiros manda e desmanda na Polícia Legislativa para reprimir o povo que sustenta o Estado e que paga seus salários. A própria Dra Beatriz Kicis havia descrevido a situação.

    A maioria dos ministros do STF se julgam acima da lei em troca de favores:
    http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/cultura/marco-aurelio-mello-e-o-ministro-247/
    Diante disto, muitos brasileiros se perguntam: para que serve a CF se o STF pode adulterá-la? Ou melhor: para que serve o STF se o mesmo pode golpear a CF? O STF está acima da CF? Ruy Barbosa dizia: “A pior ditadura é a do Poder Judiciário. Contra ela não há a quem recorrer.” Triste verdade, pois quais seriam as punições cabíveis a um ministro do STF que não respeita as leis?

    Como não poderia ser diferente, a nossa democracia é bem limitada e até mesmo contraditória: onde ditadores se vangloriam pela “legitimidade” do voto da maioria (ou através da própria Smartmatic), todavia quando a maioria da população quer a deposição dos mesmos ditadores, a vontade popular não vale absolutamente nada. O grande exemplo foi o desprezo pela vontade popular em relação ao Estatuto do Desarmamento. Além disso, o próprio deputado Jair Bolsonaro disse que não sabe se haverá democracia até 2018.

    Por fim, não sou a favor nem contra intervenção militar, já que tal decisão não é influenciada pela vontade popular, e entendo que o população não deve imputar suas responsabilidades aos militares. Contudo, se os recursos democráticos forem esgotados e assim houvesse uma intervenção popular (do povo), a população que defende a honra dos próprios militares teria o apoio dos mesmos em uma possível tirania socialista?

    • Nas circunstâncias em que você coloca o quadro, eu acredito em ruptura, infelizmente. Digo infelizmente porque nada temos a ganhar com isto, mas…

      • Rodrigo de Souza disse:

        Muitos brasileiros, principalmente conservadores que não desprezam a história (a verdadeira), seriam novamente gratos pelo apoio dos militares, assim como foram/são por 1964. Se hoje ainda temos liberdade, devemos aos militares. Infelizmente, após 1988, o povo não soube cultivar o que foi plantado pelos militares: a ordem, o progresso, os bons valores morais e a liberdade.

        Apesar da minha frustração pela situação atual, temos uma chance de ouro para salvarmos a nossa democracia e a nossa economia por via democrática, pois o ano de 1992 começa a ser reescrito, mas da maneira correta. Que DEUS esteja sempre à frente de tudo!

  14. General, no que tange à nossa tão esperada isenção dos Juízes, salvo melhor Juízo o STF, hoje, simplesmente determinou que LULA está acima da Lei, da Constituição, eis que, tirando de Moro a competência para julgar LULA enquanto cidadão comum, atribui a este último uma prerrogativa de função, mesmo sem que ele a tenha. Não quero parecer dono da verdade mas, em respeito ao princípio da igualdade, muito simples me parece a questão: A partir de hoje, todos os criminosos comuns têm o direito de ser julgados pelo STF em instância originária.
    A lei é clara: Fôro privilegiado para quem tiver prerrogativa de função. Muito bem: Quem é Luis Ignácio, hoje, e na ocasião do suposto cometimento dos crimes dos quais a lava-jato o investigava?
    Presidente não era. Menos ainda Ministro.
    Quer me parecer que, a esperada isenção, por todos nós, dos Juízes, não vingou, e, as regras, claras e constitucionais, mais uma vez foram burladas em detrimento da Constituição. Criaram esse “ATALHO” à Constituição.
    Obs: Para o Gal. Vilas Boas, não cabem “ATALHOS” à Constituição.
    Uma coisa não se pode negar: O STF está funcionando “à seu modo”. Burlando regras em prol do crime organizado…
    Não era pra menos, esperar o quê de Juízes nomeados pelo PT, cujo critério em absolutamente nada contempla o mérito dos juristas, mas sim apenas sua militância e comprometimento político?
    Curiosamente, hoje é 31 de março.
    Desculpe, General, mas como cidadão (em todas minhas manifestações), tenho a impressão de que o limite da legalidade foi ultrapassado pelo “cumpanheirismo” e pela proteção institucional à criminalidade, em desfavor da lei e da ordem.
    E, bem longe do sonho de ver a Corte máxima atender a nossos anseios, observo atento àquilo que me parece ser a “sangria” da Constituição, pelos Ministros Bolivarianos.
    Se, a esperança de todos nós, e, das forças armadas, era a isenção dos Juízes e o cumprimento da Constituição, sinto que hoje perdemos uma grande batalha.
    Mas, a verdade, a boa – fé, a honestidade, a ordem e o progresso, enfim a Constituição, além de outros tantos valores e normas que hoje foram, por maioria de votos, jogados no LIXO pela interpretação da Corte Suprema, haverão de VENCER!

    Certo de que as FFAA para mim representam a honra um sem número de valores nobres, impossíveis de se encontrar na esmagadora maioria da classe política tampouco na atual Suprema Corte,

    É como me manifesto, na qualidade de cidadão, e, gostaria de seu ponto de vista a esse respeito, certo de que, ainda que porventura seja diverso, será uma fonte enorme de aprendizagem.

    Obrigado e Parabéns pelo texto.

    Vinicius

    • Caro Vinicius, acho que é cedo para tirar conclusões definitivas sobre o comportamento do STF. Afinal os Ministros deixaram claro que só será julgado por eles quem tiver foro privilegiado. O Lula não tem e só se vier a ter sairá da alçada do Moro.

  15. Clayton Kikugawa disse:

    Off Topic – Caro General chagas.

    O que o senhor achou da declaração do senhor Ban Ki Moon, sobre uma eventual desestabilização da América-latina, causada pela situação política no Brasil?
    Não entendo porque até hoje, somos obrigados a ouvir, até mesmo de entidades das quais o Brasil faz parte, acusações perniciosas contra nossa soberania.
    O plano dos esquerdistas está muito além do Foro de São Paulo, estamos testemunhando uma inversão de valores planetária.
    Outra provocação clara, foi feita pelo atual senador José Serra, que numa entrevista em Portugal, classificou as FFAA como politicamente “enfraquecidas” e que seu comportamento apolítico é ótimo, pois nunca vão reagir.
    A estratégia do dois “passos pra frente e um pra trás” dos comunistas é muito clara, seja na ONU, no STF, no legislativo, executivo ou mundo afora.
    Estamos com vocês. Como seria bom que TODOS começassem a pedir intervenção, a partir de certo momento. Seria a intervenção: popular, militar, da mídia, da PF do MP.
    O prato é frio, mas o deleite é certo.

    Deus abençoe.

  16. Nelson Duarte disse:

    Até quando , general, as FFAA, defensoras do Estado , dos ataques externos e internos… permitirão que uma pessoa , na presidência do país, continue a cometer crimes de lesa pátria, de dentro do Palácio do Planalto ?? http://movimentoordemvigilia.blogspot.com.br/2016/04/dilma-passou-de-todos-os-limites-e.html

    • Caro Nelson, qual foi a resposta dos presidentes do Congresso Nacional e do STF a esta sua pergunta?

      • Nelson Duarte disse:

        General! O que tenho acompanhado é um verdadeiro jogo de xadrez , na política. O presidente do senado, com sua dupla face, está tendendo a apoiar o governo Dilma. Disse até que espera que o pedido de impeachment não chegue ao senado – triste retórica, na atual situação. Isso equivale, a ser conivente com o crime ou melhor… com os crimes!!! O STF, quase todo aparelhado pois… não lêem o que está escrito nos autos e , tomam decisões discricionárias. Protelam , o que está claro como evidência num verdadeiro jogo de agradecimento político a seus indicadores ao cargo ou , de suas filhas. Passam longe, da responsabilidade de se pautarem, pela Lei, em prol do país. Rui Barbosa já dizia que , a pior ditadura, é a do Judiciário!! Caso bem aplicado lá na Venezuela e, semelhante ao que se apresenta aqui, no Brasil. Se regras e Leis , não são cumpridos nem pela corte nem pelo governo… não há mais o que respeitar , a não ser , a meu ver, a intervenção militar. Então… a meu ver, esperar que as leis sejam cumpridas , por criminosos, é fazer roleta russa , aguardando na fila. Por isso, a minha pergunta: Até quando as FFAA permitirão a desordem , o retrocesso e o desrespeito às Leis , exercidos pelas sua Instituições ??

      • Caro Nelson, eu não vejo desrespeito impune à lei, vejo com crescente admiração a atuação de Sérgio Moro e sua contribuição para o aperfeiçoamento dos recursos legais contra a corrupção. Vejo também a exploração predatória, mas não ilegal das contradições da nossa estrutura legal, baseada, principalmente, em uma Constituição cheia de opções, “sims” e “nãos”, negações e permissões e poucas definições!

  17. Com todo respeito meu Comandante, mas tem certeza que as instituições estão funcionando de acordo? Dia 01.04.16, com apoio de nossa Presidente, o Sr Aristides Santos (Representante da Confederação Nacional dos trabalhadores na Agricultura) em pleno Palácio do Planalto, ameaça invadir propriedades privadas (Escritórios, Casas, Fazendas e etc), incita ao ódio, e sai pela porta da frente como se nada de errado tivesse feito? É assim que será de agora em diante?

  18. Antônio S. Del Grande Tony disse:

    Prezado General.
    Apesar de e considerar um bom patriota, pois consegui ensinar aos meus 5 filhos e alguns sobrinhos, o respeito e amor por sua Pátria, o povo do nosso Brasil.
    Não servi as FFAA mas sempre respeitei e ensinei a eles respeitarem. No entanto, hoje vendo com calma a arrogância e ameaça desafiadora dentro do Palácio, senti uma profunda tristeza porque não vi e nem ouvi nenhum militar contestar.
    Isso vai contrário totalmente ao que aprendi nos ditos de 64 sobre ordem.
    Quanto a mídia, não me causa espanto, haja vista seus ideais quase todos comunistas.
    Mas não ouvir quase ninguém ser contrário à esse escárnio me deixa pré ocupadíssimo com nosso futuro.
    O braço e obrigado pelo espaço

  19. Roberto disse:

    General Paulo Chagas
    Sempre vejo queixas de militares a respeito de ” pagar o pato” em referência a críticas que são feitas sobre o período que conduziram o Brasil, um detalhe importante é que os c críticos são sempre os inimigos da democracia princialmente os raivosos da esquerda que formam a maior quadrilha já conhecida.
    Sou curioso para saber o porquê do silêncio do alto comando militar em aceitar calado tantas mentiras e difamação. Não seria uma boa hora para reagir com firmeza?
    Não seria uma boa hora investigar o Foro de São Paulo e os crimes de alta traição a pátria?
    O gen Villas Bôas, dis que o exército não pode ser o tutor do Brasil, mas nestes casos não seria melhor se envolver e se posicionar?
    Tenho muitas perguntas mas farei só mais uma.
    Na sua opinião como seria a reação do outros exércitos diante de traidores que conspiram contra o país que juraram defender com a própria vida se necessário, ex: o exército norte americano?
    Um abraço.
    M

    • Caro Roberto, as FFAA brasileiras podem não ser tão bem equipadas quanto seria necessário, mas não devem nada em maturidade e profissionalismo às melhores e mais bem equipadas do mundo. Não temo em atribuir a esta evolução, processada em ritmo acima do restante da sociedade, o silêncio prolongado das Forças diante da deterioração da situação política no Brasil. Nos países mais evoluídos o comportamento é o mesmo.

  20. italymax disse:

    Estimado General Paulo
    nota-se claramente que o Brasil está sendo “”dividido”” por estes hipócritas, na realidade eu os chamo de “”inocentes úteis””; não há discernimento e nem consciência dos reflexos das palavras utilizadas!!!o que incomoda é que enquanto brigam para poder manter-se no poder nossa economia continua em franca recessão!!! os indicadores futuros são sombrios, e a cada dia temos atualizações de índices alarmantes em toda esfera da estrutura do Brasil.
    acredito, que o fim está próximo, porém vai custar muito caro já que os limites se esgotaram!!! tenho muito receio de uma revolução interna que custará muitas vidas desnecessariamente.Acredito tb que caso seja instalado uma desordem, o Exercito tomará de imediato atitudes, evitando maiores consequências desastrosas. Preocupa-me o fato tb de não termos políticos que não estejam comprometidos com a justiça, pois cerca de 85% respondem a processos e denúncias. Infelizmente nossa legislação é fraca e lenta, permitindo que estes abusos continuam a ocorrer.. Minha alegria e esperança ainda é um regime militar, com fechamento do congresso por definitivo ( a economia será grande ) Golpe é o que este desgoverno faz todos os dias!!! Golpe é o desrespeito a Mouro e demais instituições. Golpe é o que o MST fez ontem na invasão da fazenda do cedro, do Grupo Santa Barbara no Pará!!!
    com os Srs no poder quero que repitam a dose de 64…o Brasil crescer entre 6 a 7% …infraestrutura…segurança…saúde…desenvolvimento…enfim….um Brasil melhor para nossos netos!!!
    TFA adalberto

  21. Boa tarde General; encontrei o Blog pois estava em seu “rastro” há bastante tempo. Vários textos apócrifos têm andado pela internet e, alguns, assinado por Generais que, depois, são desmentidos.

    Provavelmente sejamos quase contemporâneos de “Caserna” e como “a farda não é uma veste que se despe com facilidade… mas uma outra pele…”, aqui estamos nós.

    Ja encontrei os textos que procurava e, com júbilo, atestei serem autênticos aos que li anteriormente.

    Para que a conversa escrita não se prolongue informo-vos que sou um Nacionalista de escol e de DNA. Fui Militar e acompanhei a Contra-revolução de 64; da Caserna fui para a Universidade onde lecionei por mais de 30 anos e ainda hoje, como Pesquisador da Florida University, mantenho os neurônios aquecidos. Fui co-fundador do PRONA, o único partido que não poderia ter continuado existindo por ser composto de uma diretoria de Nacionalistas convictos. Fui Vice-presidente do PRONA e Deputado Federal até quando não mais suportei o ôdor da lama que cobre o Parlamento.

    Hoje, na “reserva”, busco refúgio em trincheiros de homens de coragem pois de covardes as instituições estão eivadas.

    Não tenho clareza sobre seu posicionamento mas sou inspirado em posturas e atitudes militares de Costa e Silva (que conheci quando comandei a guarda que o recebeu num velho avião no Rio Grande do Sul); Olympio Mourão Filho (um homem de rápidas decisões), João Baptista Figueiredo (com quem tive o privilégio de conversar sobre comunismo quando ele se despedia da Presidência). Enfim, meu General, este preâmbulo todo é para perguntar a mim mesmo: O General Villas Bôas é prudente? Prudente demais ou estou sendo muito afoito? Não me dei resposta e pelas respostas dadas aos seus leitores notei também uma certa prudência em suas palavras. Esta prudência é fruto da mardaça aos capitães de outrora?

    Conheço muito bem as pessoas com quem conviví e, entre tais, encontram-se os atuais governantes, os antigos, parte do STJ e a maioria do Congresso Nacional.

    Fazem muitos anos que devolvi minha Colt 45; minha espada queimou em um incêndio. Será que a esperança também estará fadada à ser carcomida?

    Infelizmente esta carta-bilhete é aberta, então….

    Anseio uma resposta em posição para “direita volver”!

    Grande abraço
    Prof. Irapuan Teixeira, PhD

    • Caro Professor Irapuan, não costumo empenhar-me em provar o que sou porquanto isto só a mim interessa e, após quase 67 anos de vida, não tenho do que me envergonhar, fui o que quis ser e sou o que posso ser, nem mais nem menos. Julgo que o Sr encontrará as respostas às suas indagações no texto que mereceu o prestígio do seu comentário. Para que não reste dúvidas, afirmo que confio plenamente no atual Comandante do Exército.

      • Prezado Gen. Paulo Chagas, claro que eu não poderia esperar outra resposta de um Militar de brio, como o são todos os que sempre honraram nossa Pátria. Também confio no Gen Villas Bôas e talvez a forma como me expressei sobre “prudência” tenha parecido ser contrária ao que realmente eu gostaria que parecesse. Os Militares são prudentes e isto não é demérito, ao contrário. Buscar refúgio no encontro de idéias entre àqueles que amam sua Pátria é o que faço; é o que fazemos todos nós, Nacionalistas e defensores da Instituições brasileiras, para que a Nação não seja espoliada. Pois nosso tempo de existência humana é paralelo e os 67 anos nos atestam o quanto já trabalhamos em pról de nossa Pátria. Meu lamento é que, num Congresso Nacional onde joguei toda minha história, eu só encontrei lama. Esta, agora, é minha maior preocupação, porque hoje é lá que estão as decisões mais importantes para se corrigir ou não o percurso político que irá definir os rumos do País. Já li seu outro texto, bastante claro e tranquilizador, sobre a prudência que se deve ter quanto uma possível intervenção Militar; e concordo, uma vez que as Instituições, segundo suas próprias palavras, funcionam na sua plenitude, mesmo que aparelhadas; mesmo pensamento de nosso comandante Gen Villas Bôas. Agradeço muitíssimo sua resposta e seu interesse em esclarecer dúvidas que toda a Nação hoje tem; assim como sua paciência em debater idéias. Fraterno abraço do Prof. Irapuan Teixeira.

      • Obrigado, Professor! Forte abraço.

  22. Alexandre P. de Bakker disse:

    General, quando todos os poderes de uma república estão corrompidos, o povo deve apelar a quem? Esta é a situação do país hoje em dia.

  23. Ronald Wigg disse:

    General, nem 08 nem 80. Estamos vendo movimentos sociais armados no campo entrando em cidades e mandando em tudo. Estamos vendo bandidos comprovados governando o país e os maiores representantes do estado de direito dando as costas para decisões legais de primeira instância. Estamos vendo corruptos e vendidos vendendo o futyro do país no varejão. Estamos afundando que nem bigorna em oceano profundo e não sabemos se teremos ar suficiente para voltar a superfície. Não queremos golpe, queremos intervenção e novas eleições em 90 a 120 dias, onde políticos sem caráter e ficha suja não possam participar, e com leis anticorrupção muito severas. Só isso General.

    • Caro amigo, se as mudanças que você propõe forem realizadas por um poder que se impõe pelas armas, será um golpe. Não sei como qualificar isto de outra forma. Hoje assisti a uma propaganda do Partido Pátria Livre que propõe esta ideia. Eu, pessoalmente a considero muito boa, mas não concordo que para implanta-la precisemos de um golpe militar.

  24. Laércio Becker disse:

    Caríssimo General,
    Excelente artigo, como sempre. Chamou minha atenção especialmente este trecho: “E acrescento que as FFAA não entrarão nessa guerra para ‘desempatar o jogo’, mas para assegurar a vitória de quem estiver do lado da lei e da ordem, respeitando as regras do jogo político.”
    Ao lê-lo, me ocorreu a seguinte hipótese: o impeachment é aprovado e as tropas do Stedile, bem como os tonton-maCUTs, os black-blocs e os mercenários a soldo de mortadela resolvem “ir para o pau” (afinal, estão sendo exortados a isso quase que diariamente). Se acontecesse isso, estariam presentes as condições constitucionais para as FFAA atuarem, no exercício de sua missão constitucional, para garantir a posse e o exercício da presidência, constitucionalmente transmitida a Temer. Então, isso também não é golpe, como alguns poderiam alegar, mas pura e plena garantia da própria Constituição. Por esse motivo, aplaudo seu artigo e suas respostas aos comentários acima, pela lucidez, espírito cívico, patriótico, democrático e perfeitamente constitucional.
    Um forte abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s